Felizes os que nasceram em lares amorosos, onde a justiça é praticada e os estímulos são positivos. Esses têm uma grande chance de desenvolverem plenamente seu potencial, mas e quanto aos que não tiveram essa oportunidade? Estão marcados para serem fracassados e cheios de limitações?

Não, só se escolherem essa opção! Não podemos mudar os fatos nem nosso passado, mas podemos mudar o efeito que eles têm sobre nossas vidas e construir uma autoestima poderosa, capaz de nos fazer seguir, mesmo nos dias mais desafiantes.

Não estou dizendo que é fácil lidar com as feridas produzidas em nossas alma pelo outro, principalmente quando esse “outro” é quem poderia ter nos ajudado a crescer saudável em todos os aspectos. Algumas vezes elas são tão profundas que nem sempre é possível reparar seus estragos…

Diversos traumas, vazios, problemas na autoestima, carências são alguns dos desafios que surgem dessas relações familiares problemáticas, mas sempre é possível refazer nossa percepção e ressignificar aquilo que nos fere.

A gente deve lembrar que algumas relações valem ser restauradas, apenas algumas… Outras, mesmo tendo sido tratadas, melhor se manter distante. Isso cabe a você decidir!

Enfim, posso escolher ser vítima das situações ou mesmo tendo vivido essa experiência dolorosa, tomar outra postura e construir uma outra história para minha vida. Ainda que as marcas sejam profundas, posso optar por ser resistente, ser resistente e “curar” o passado para viver um presente mais pleno, mais completo e mais feliz.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Layde Lopes

Assistente Social por formação, psicanalista por vocação, coach por opção, practitioner em PNL por missão e escritora por paixão. É colunista do site Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here