Nós, mulheres de 2017, vivemos em uma geração privilegiada de mulheres fortes. De mulheres que lutam pelo que querem e correm atrás dos seus sonhos.

Se você ainda encontra dificuldade em ser mulher, seja por não conseguir andar sem alguém mexer com você na rua, ou por ouvir várias coisas como “tinha que ser mulher” no volante, “pare de ser mulherzinha”, imagine como não era antes. Quando as mulheres eram rebaixadas e caladas diante de tudo.

Estamos na era do feminismo. Mas muita gente ainda tem dificuldade de entender a definição desse movimento. Feminismo é apenas acreditar que a mulher e o homem devem ter direitos iguais. Além disso, não é feminismo. Acreditar que o homem é inferior, é o oposto do machismo, chamado de femismo.

As feministas querem sim construir uma família, ou não. Querem casar, ou não querem. Querem ter filhos, e serem donas de casa. Ou apenas não querem. Querem ter um homem, ou dois, ou nenhum.

Mas apenas acreditam na igualdade entre os sexos. Acreditam que podem escolher o que querem ser, no que querem trabalhar, e não receber menos por isso.

E você, mulher, deve ser grata porque outras mulheres tomam frente do movimento e lutam pela igualdade. Em termos de liberdade, as mulheres são muito mais livres hoje, do que já foram um dia. Mas ainda tem muito o que melhorar. Tem muito o que mudar.

Tem muito mais pela frente. As mulheres podem ser muito mais, estar muito a frente. Por isso, devem lutar pelos direitos de ser mulher. Porque ser mulher, é lindo.

Quem tem a força e coragem de dar a vida a outro ser? Quem tem a sensibilidade e delicadeza de se emocionar com uma flor, que seja? São as mulheres. Que enfrentam problemas todos os dias, e fazem mil coisas ao mesmo tempo.

Leia mais: 7 filmes feitos por mulheres que você precisa ver

E mesmo sendo mulher, você pode ser moleca, pode ser fisiculturista, pode ser bailarina, e o que você quiser. Pode jogar futebol e pode lutar, e ao mesmo tempo ser feminina. Com cabelo curto ou longo, castanho, loiro ou azul, não deixa a sua essência.

Pare de achar que a mulher nasceu num molde. Que deve ser mãe, dona de casa, comportada e concordar com tudo. Já passou da hora de entender que como ser humano, a mulher pode escolher o rumo de sua vida, como os homens sempre escolheram. Isso não é exigir muito. É apenas exigir o que é seu por direito.

Compartilhar
Gabriele Sauthier
Bióloga, graduada na Universidade Estadual de Maringá, Mestranda no Programa de Biologia Celular e Molecular (PBC - UEM). É colunista do site Fãs da Psicanálise.

RECOMENDAMOS




2 COMENTÁRIOS

    • Olá Cibele. Obrigada pela correção. Acredito que tenha sido o corretor do Word que corrigiu a palavra corretamente. Quis dizer FEMISMO mesmo. Muito obrigada =)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here