A impressão de que se é um fantasma, que você passa e ninguém olha, que você fala e ninguém esculta, que suas decisões nunca são as escolhidas. O incômodo é maior pois o tempo passa e parece que você ficou aquém e não caminhou junto dos acontecimentos. Segundo a psicanalista Natthalia Paccola “a dinâmica da sua vida é paralela ao resto da multidão, pois ela passa e ninguém vê”.

O que faz uma pessoa ser notada e outras não? Por qual motivo você tem se sentido uma pessoa invisível? Desde quando? Perceba, se sentir “um nada”, é muito frustrante pois você acaba achando que não faz diferença no mundo e a depressão pode chegar. O fato é que sempre há outras vozes e esse costume de não ser ouvido faz com que você acabe aceitando que falem por você.

O que fazer?

Você já reparou que existem pessoas que parecem ter um gavião dentro delas? Pois é, elas têm uma postura impecável, não deixam os ombros caídos, o peitoral está sempre aberto e quando falam todos escutam. Não pense que é por acaso, para elas serem deste modo, aprenderam a dar valor para quem são e porque estão onde estão.

Mas tem um segredo que passa despercebido e pode ser resumido em uma palavra: Assertividade! Sim, um modo de se comunicar que manifesta ideias com propriedade, emoção e ainda defende direitos. Não confunda assertividade com a agressividade, pois não é preciso impor através da dor, da intolerância, da chantagem. A assertividade coloca pontos de um discurso de forma clara, objetiva e consciente, para que todos entendam. Isso é a máxima da clareza de pensamento. A pessoa sabe o que vai falar pois domina em si: pensamentos e emoções.

Como ser assertivo?
Primeiro pense em você, qual o papel que desempenha perante a sua comunidade, a sua família, seus funcionários, o local em que trabalha. Veja que você tem um papel ali, que você preenche um espaço. Saiba exatamente o que você está fazendo neste local, quem é você e o que você espera de si. Depois observe como as pessoas seguras se comunicam: de forma objetiva, calma e clara, e isso requer prática.

Através da prática ganhamos autoconfiança e o medo de falhar fica menor pois, às vezes, você passou tanto tempo calado, que esse é um modo de buscar ficar protegido. Isso é uma ilusão, você na verdade está se escondendo não só do mundo e sim de você mesmo. Está na hora de acordar e se fazer notar.

Leia Mais: O medo de enxergar a verdade provoca a força da ignorância

Natthalia Paccola dá 7 dicas para ser mais assertivo:

1– Reveja sua realidade: em que situações você não consegue fazer aquilo que deseja? Como você poderia fazer para mudar esta situação?

2– Treine a sua comunicação: de início, passe a falar em primeira pessoa, por exemplo: “eu acho, eu acredito, eu sinto…”

3– Ouça com respeito o que os outros dizem, mas manifeste o que você pensa sobre o assunto. para isso você precisa saber sobre o que está sendo dito, leia, pesquise, converse, não adianta apenas falar besteira, tenha sua opinião mas com dignidade. Não é necessário ser agressivo nem gritar, sempre respeite a vez e as ideias dos demais.

4– Se você fica muito inseguro, você pode andar com uma folha de papel e um lápis junto de você, principalmente durante uma reunião. Anote suas ideias e opiniões, leia para você e depois fale em voz alta. Esse é um treino, logo não será mais necessária.

5– Respeite o seu “NÃO”: você tem poder de escolha, dizer “não” é se respeitar e fazer com que os outros vejam seus limites e lhe respeitem também.

6– Peça o que precisa, diga o que pensa e expresse o que sinta. Lembre-se de que se os outros fizerem as coisas por você, você não estará vivendo a sua vida.

7– Se dê valor, olhe-se no espelho e veja quem é, suas qualidade, agradeça por ter a oportunidade de viver, por ter tudo o que a vida já lhe ofereceu e acredite em você mesmo. Todo dia se olhe no espelho e dê o seu melhor sorriso, não há outra pessoa como você em lugar algum do universo.

*Percebe que você pode ganhar voz ativa e não precisa mais se sentir invisível? Depende só se você! Não adianta responsabilizar as outras pessoas por não te ouvirem se você não se manifesta. Comece aos poucos, se respeitando e caso esteja com muita dificuldade, a ajuda da psicoterapia é sempre bem vinda.

Imagem: Jon Ly

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

1 COMENTÁRIO

  1. Essere invisibile. Quando ero un bambino, mi chiedevo come sarebbe stato se avessi il potere di essere invisibile, sarebbe stato bello attraversare le persone e non vederle. Aveva un disegno che il ragazzo aveva un mantello, e quando era messo sulle spalle era invisibile, anche nel film di Harry Potter aveva anche il mantello dell’invisibilità. Era tanta immaginazione, i bambini immaginano tutto e come vogliono il giorno, lontano per realizzarsi. E il giorno arriva molto lentamente, senza che tu te ne accorga. Fino a che, finalmente, oggi posso già usare il mantello dell’invisibilità, sai, non sapevo nemmeno di avere già questo potere invisibile, è interessante, perché la vita si sta preparando in modo tale che in un certo periodo nessuno noterà o sentirà il tuo manca. Mi vesto, vado in strada, vado nei negozi e nessuno se ne accorge, il mio cellulare ha centinaia di contatti, raramente qualcuno chiama, c’è sempre chi dice, è stato un errore. Ma una cosa so, i miei cani hanno il potere di sentire la presenza di persone invisibili, perché quando torno a casa fanno una festa per me, come se fossi rimasta a lungo, salta, abbracciami, mostrando tutto il loro amore Lì vedo che essere invisibili non è così male, è il modo in cui la vita ci sta preparando ad assentarci dalla realtà. Fino al momento dell’oblio totale. Elice Triacca

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here