O diagnóstico de transtorno de ansiedade pode ser um alívio para muitas pessoas, porque elas finalmente têm uma explicação para um problema que provavelmente as afetou por algum tempo. Claro, após o diagnóstico a pessoa começa a se perguntar por que isso aconteceu com ela e depois surge a preocupação: o que fazer? A boa notícia é que você não terá que viver com um transtorno de ansiedade, uma vez que este problema tem solução.

De fato, os transtornos de ansiedade têm excelentes taxas de sucesso no tratamento, especialmente se os compararmos com outras patologias psíquicas. O segredo é seguir o tratamento adequado e não desistir do esforço, mesmo quando o caminho parece duro. O primeiro passo é eliminar uma série de mitos ou crenças equivocadas sobre ansiedade.

Mitos sobre a ansiedade que se tornam um obstáculo

– Transtornos de ansiedade não são tão sérios

É verdade que um transtorno de ansiedade não é tão grave quanto a esquizofrenia ou o autismo, mas isso não significa que devamos ignorá-lo, porque a ansiedade pode se tornar um sintoma preocupante que gera outros problemas de saúde.

– Eu posso superar isso sozinho

Quase metade das pessoas que procuram o pronto-socorro com sintomas de ansiedade não tomam medicamentos ou se submetem à terapia porque acreditam que podem resolver o problema por conta própria. No entanto, a ansiedade é um problema que não deve ser subestimado e nem sempre é possível superá-lo com os nossos próprios recursos. Por vezes, é necessário pedir ajuda.

– Transtornos de ansiedade são um problema genético

Existem aqueles que pensam que a ansiedade tem uma base genética e neurológica e não buscam tratamento. É verdade que as características do sistema nervoso determinam se somos pessoas mais ou menos irritáveis, mas isso não significa que a ansiedade não tenha solução.

– Preciso de medicação para melhorar

Por outro lado, existem aqueles que pensam que apenas os medicamentos podem ser eficazes no tratamento da ansiedade. No entanto, em muitos casos, a terapia psicológica é muito mais eficaz e, acima de tudo, não tem efeitos adversos.

Dicas para aprender a viver com um transtorno de ansiedade

1. Ter expectativas realistas

Não é realista pensar que você irá combater a ansiedade e eliminá-la para sempre. Em vez disso, você deve pensar que será capaz de controlar os sintomas, mas não se esqueça de que existem situações particularmente estressantes que sempre representam um perigo. No entanto, em vez de fugir delas, o que você deve fazer é aprender técnicas de gerenciamento de estresse.

Leia Mais: Quais são os principais tipos de terapia para ansiedade?

2. Aceite o estresse como normal

O estresse faz parte da vida, é melhor não resistir porque dessa forma você só irá gerar mais ansiedade. Às vezes é impossível evitar situações estressantes, mas podemos continuar a funcionar bem apesar delas.

3. Adote uma abordagem equilibrada

Em vez de superestimar a magnitude de uma situação, dê um passo para trás e aprenda a ver as coisas de uma perspectiva mais objetiva. Em vez de pensar em todas as coisas negativas que podem acontecer, concentre-se no presente e nos dados que você tem em mãos.

4. Aposte em um estilo de vida livre de ansiedade

Existem alguns fatores que o ajudarão a combater a ansiedade, dentre os quais podemos encontrar: um período de sono adequado, uma dieta balanceada, exercícios e um sólido sistema de apoio social.

5. Cuide de seu corpo

Lembre-se de que a maneira como tratamos nossos corpos também afeta diretamente os sentimentos de ansiedade. Estar fora de forma pode fazer seu coração acelerar com uma simples caminhada. A cafeína e a dieta pobre também podem aumentar a ansiedade, produzindo mais nervosismo e tremores.

(Link original: rinconpsicologia)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here