Amy acaba de receber uma promoção, Jill está indo para a Europa por um mês, e Larry acabou de perder 20 quilos e parece tão em forma que poderia ser um personal trainer.

Quando você olha para o que está acontecendo na vida de seus amigos, você os parabeniza e se sente feliz por eles? Ou você usa as boas notícias deles para se sentir mal consigo mesmo? As comparações sociais são um caminho seguro para muitas pessoas emocionalmente sensíveis se julgarem negativamente e ficarem deprimidas.

Sua vida é única.

O que você aprecia, valoriza e o que te faz feliz é sobre você, não sobre qualquer outra pessoa. Comparar-se com os outros não é um indicativo de quão bem você está vivendo sua vida. Você já se viu invejando alguém por algo que nem mesmo quer?

Você também não sabe realmente como é a vida de qualquer outra pessoa. Você já invejou os outros por suas casas e carros novos e depois ficou sabendo que eles estavam falidos ou tão endividados que não podiam pagar suas contas?

Quando você se compara aos outros, provavelmente está comparando suas fraquezas aos pontos fortes deles. Essa é uma maneira perfeita de sabotar sua autoestima. Mesmo se você comparar seus pontos fortes com os deles, sempre haverá algumas pessoas que fizeram algo de forma melhor que você, realizaram mais do que você, assim como haverá aqueles que realizaram menos.

A posição na qual você se classifica não tem nada a ver com como você deveria viver sua vida. Se você não é o melhor em alguma coisa, isso significa que você não deveria fazer isso? Ninguém além dos campeões da World Series deveria jogar beisebol? Se comparar-se com os outros leva você a desistir de algo de que gosta, isso é uma verdadeira perda de tempo.

Leia Mais: Pare de se comparar! Você é exclusiva!

Comparações sociais constroem ressentimentos. Em vez de torcer por sua família e amigos, você está competindo e talvez desejando que eles fiquem mal. É muito fácil perder o foco em se divertir e aproveitar a vida. Comparações doentias podem levar você a se concentrar apenas em quem é o melhor. Isso pode destruir a alegria e a diversão da experiência. Só porque alguém pode escalar uma montanha mais rápido do que eu não significa que eu ainda não vá viver momentos maravilhosos fazendo isso.

Para acabar com as comparações sociais, o primeiro passo é estar ciente. Perceba quando você estiver fazendo isso. Às vezes você pode notar e deixar passar. Se não, mude seu foco. Em vez de “Ele é muito mais forte do que eu”, compare-se a si mesmo. “Estou mais forte do que no mês passado.” Ou você pode usar isso para perceber o que quer fazer. “Vou trabalhar para ficar mais forte porque isso é algo importante para mim.”

Quando você perceber que os outros têm o que você não tem, não se esqueça de lembrar o que você tem. Praticar a gratidão o ajuda a lembrar de tudo pelo que você tem que ser grato.

Pratique ser feliz pelas realizações dos outros em vez de usá-las para se julgar. Tornar as vitórias de seus amigos divertidas e comemorá-las pode ajudar a fortalecer seus relacionamentos e ser um lembrete do que você quer fazer por si mesmo.

(Fonte: psychcentral)

*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here