Psicólogos e especialistas em comportamento infantil podem nos ajudar a estabelecer a diferença entre crianças ingratas e aquelas que foram vítimas de uma influência tóxica. Criar filhos é muito difícil e ninguém tem o direito de julgar quando se trata do estilo parental de alguém.

Mas há uma linha muito tênue entre os erros cometidos pelos pais e o comportamento inadequado de pais tóxicos. Este artigo pode ajudar a determinar e lidar com situações tóxicas que são prejudiciais à nossa saúde.

Veja abaixo o que realmente afeta a psique de uma criança e como lidar com problemas entre pais e filhos:

10. “Tenha medo de mim, mas me ame.”

Para pais tóxicos, um ataque emocional é sinônimo de amor e atenção. Em tais famílias, as crianças sabem como descobrir o estado de espírito de seus pais pelo som das chaves largadas na mesa ou pelo arrastar de passos. Essas crianças vivem em constante medo e apreensão. Este tipo de pais tóxicos geralmente ficam ofendidos quando suas ações são tratadas com desconfiança. Eles alegam: “Eu fiz tudo por você, mas ainda assim você é tão ingrato”.

9. “Você deve lidar com problemas de adultos, mas não tem direito nenhum.”

Em famílias tóxicas, os pais dividem sua responsabilidade com seus filhos. Por exemplo, uma criança acredita que é seu mau comportamento em específico que faz com que o pai consuma álcool para se acalmar. Mais tarde, essas crianças serão arrastadas para escândalos adultos. Os adolescentes serão obrigados a ouvir as reclamações dos pais, ajustar-se a uma “situação complicada”, colocar-se no lugar deles, ajudar, tolerar e consolar. Infelizmente, nesses casos, as crianças não têm o direito de expressar sua opinião.

8. “Seja o melhor, mas não se esqueça que você não é especial.”

Pais narcisistas esperam que seus filhos tenham um desempenho do mais alto nível. No entanto, todas as realizações da criança são consideradas como nada mais que a obrigação delas. Comentários depreciativos podem realmente arruinar a vida dos filhos, porque fazem com que cresçam acreditando que são sempre uma decepção para os pais.

7. “Abra-se para mim, mas não se surpreenda se eu ridicularizar você.”

Pais tóxicos obrigam os filhos a serem sinceros e às vezes até os fazem se sentir culpados se não quiserem compartilhar seus sentimentos. Mais tarde, essa mesma informação é usada contra seus filhos. Existem duas formas de isso acontecer:

– Parentes, vizinhos e outras pessoas ficam cientes de tudo o que a criança compartilhou com seus pais. E os pais realmente não veem nada de errado com isso.
– Ou então, a criança dá aos pais a oportunidade de repreendê-los ou de acrescentar comentários sarcásticos.

Leia Mais: Pais “tóxicos” são um fardo muito pesado para os filhos

6. “Você é ruim, então nem tente melhorar.”

Quanto mais baixa a autoestima de uma criança, mais fácil é controlá-la. Pais tóxicos discutem as falhas e defeitos de seus filhos abertamente e, na maioria dos casos, comentam sobre sua aparência, porque é um dos assuntos mais delicados. Se não existem “defeitos óbvios”, eles apenas os inventam. Esses pais instilam um complexo de inferioridade em seus filhos e não querem vê-los experimentar coisas novas e ter sucesso. Pessoas tóxicas não querem ter uma criança bem-sucedida que demonstre força de vontade.

5. “Suba na vida e esqueça seus planos para o futuro”.

Os pais querem que seus filhos sejam bem-sucedidos, mas não se importam como eles farão isso. Por exemplo, eles podem esperar que seus filhos construam uma carreira de sucesso, desde que nunca saiam de casa.
Pais narcisistas ficarão entusiasmados com as conquistas de seu filho por apenas dois motivos:
– Eles gostam de se gabar do sucesso dos filhos para que os outros os invejem.
– Filhos bem-sucedidos garantem uma vida melhor para os pais.
Às vezes, os pais apenas lembram às crianças que há uma enorme distância entre elas e os objetivos que almejam.

4. “Siga minhas instruções, mas culpe a si mesmo se você falhar.”

Nesse caso, os pais tratam seus filhos como um objeto: eles fazem seus próprios planos e esperam que seus filhos os sigam. A propósito, eles não se importam com as consequências de ter total controle o tempo todo. Se algo der errado, não é culpa deles.

3. “Vá embora, mas não me deixe sozinho.”

Em famílias saudáveis, os pais ajudam seus filhos a sair e viver suas próprias vidas. Pais tóxicos nunca querem deixar seus filhos irem embora, mas sempre reforçam que a casa, o dinheiro e a comida pertencem aos pais. Quaisquer escolhas ou objeções dos filhos são ignoradas nesses casos. O que esses pais realmente querem? Querem que seus filhos obedientes permaneçam ao seu lado!

2. “Aceite nossa ajuda, mas pare de nos explorar.”

Esses pais oferecem algo que seus filhos podem na verdade dispensar, mas qualquer recusa provoca ressentimento. A criança começa a pensar: “Meus pais provavelmente querem apenas companhia e se sentir necessários”. Então eles aceitam a ajuda, agradecem aos pais e oferecem algo em troca. Mas não há final feliz porque os pais sempre lembrarão seus filhos do “favor” que fizeram a eles.

Leia Mais: ‘Pais-helicóptero’ estão criando filhos simplesmente ‘inempregáveis’

As crianças se transformam em prisioneiras:
Se quiserem recusar a ajuda dos pais, sentem que é rude recusar a oferta de um parente para ajudar.
Caso aceitem a ajuda dos pais, sentem que devem ser sempre gratas aos pais pelo apoio e estar prontas para ajudar a qualquer momento.

1. “Confie em mim, mas sempre fique de olho.”

Vida privada? Espaço pessoal? Nenhum deles existe para filhos de pais tóxicos.

Se você tentar restringir o acesso ao seu território pessoal, seus pais o acusarão de desconfiança. Nem mesmo ter seu próprio apartamento ou casa protege um filho adulto, uma vez que este tipo de pais apenas usa as chaves de emergência. E os filhos sempre devem responder a todas as perguntas: – “Por que você não lavou aquela xícara?” ou “Por que você desperdiçou dinheiro com esse lixo?” Esses pais não respeitam as vidas e as decisões pessoais de seus filhos.

Como lidar com pais tóxicos?

É muito difícil se livrar de uma atmosfera tóxica – mesmo para adultos! No entanto, especialistas dão algumas dicas que podem nos ajudar a proteger nossos limites pessoais e salvar um relacionamento. Primeiro, precisamos perceber os seguintes fatos:
– Não podemos mudar o passado.
– Um relacionamento tóxico é como uma doença crônica – é quase impossível curá-lo, então você tem que tentar evitar qualquer complicação.

As recomendações baseiam-se no entendimento de que cada pessoa tem seus próprios direitos e necessidades, dos quais não deveria se envergonhar. Você tem o direito de:

– Viva em sua própria casa e ter suas próprias regras.
– Não tomar parte na resolução de problemas de outros parentes.
– Limitar acesso ao seu ambiente.
– Viver suas próprias experiências e ignorar seus pais quando eles disserem: “Eu sei mais”.
– Gerenciar seus recursos: dinheiro, tempo e esforço.
– Escolher seus interesses pessoais em detrimento dos interesses de seus pais.

Temos que lembrar: essas regras são válidas para as duas partes. Os filhos não devem tirar os pais de suas vidas e nem tomar a ajuda deles como garantida.

Como foi com você quando estava crescendo? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários.

(Link original: brightside)

*Tradução e adaptação por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Penso que família é algo eterno, cuidei da minha mãe até a morte e me sinto orgulhosa disso! Casei, saí de casa, mas sempre assessorei minha mãe no que ela precisou de mim, temos sim uma divida de amor para com nossos pais, ou não seríamos família.Despresar os pais na fase adulta é a maior prova de falta de caráter q um ser humano pode dar, assim como abandonar os filhos na infância.

    • Nilma Paula… fico feliz em saber que foi criada em um lar adorável…
      Pena que nem todos os lares são assim como o seu foi!
      Gostaria de saber se você manteria essa mesma Opinião caso passasse sua infancia e adolescencia sendo ameaçada diariamente, sofresse varias tentativas de assassinato pela sua propria mãe (e digo relacionado à facas, fogo, estrangulamento). Se passasse sua vida inteira tentando ser aceita e não entendendo o porque de não te amarem….
      Há casos e há casos…
      Nem todos os Pais são bons!
      Beijos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here