Fadiga. Mudança de humor mais variada do que trocar de roupa três vezes por dia. Pernas pesadas e cansadas. Fraqueza. Baixa autoestima. Nervosismo por nada. Pensamentos acelerados e ruins. Choro sem noção. Tristeza descontrolada. Um calor que mais parece chamas.

Tudo está perfeito, mas você está cheia de sintomas que ninguém percebe. O seu corpo começa a mudar, e mudar de tamanho.

São tantas coisinhas todos os dias. Tantos sintomas ordinários. Está certo, fomos feitas para aguentarmos o tranco, porém não podemos permitir que toda essa mudança hormonal nos traga aquela pior sensação: estar velha. Não, não estamos! Estamos envelhecendo como deve ser vivido e com muita dignidade.

Menopausa é uma cretina mesmo. Tão cretina que nos traz aquela sensação de estarmos envelhecendo rápido demais, quando vimos em nossos corpos uma flacidez generalizada, rugas aumentando a cada dia, sensação de cansaço e as articulações reclamando desgaste. Do nada, as dores pelo corpo aparecem. O sangramento some e aparece quando menos esperamos como aquele ex sacana. A cólica vai para o espaço, mas o calor é desatino. Quando o fogacho aproxima, temos a sensação literal de estarmos queimando no inferno.

Menopausa não é bom em nenhuma idade, muito menos quando chega sem anunciar antes dos quarenta, eu vivi isso. Menopausa não é bom, porém é preciso aprender a conviver com ela, porque senão a vida passa a ser doença, os dias um inferno de calor e os diversos sintomas escravidão diária. Tem gente que não tem nada, enquanto tantas outras tem tudo.

Pior não é o calorão, o ressecamento vaginal, a pele ruim, os cabelos ressecados e caindo, os ossos frágeis, porque para tudo isso tem tratamento. O pior é aquele sentimento de vazio, a cabeça a mil e o humor estranho… ainda termos que conviver e suportar com todas essas esquisitices emocionais. Haja remedinhos quando não decidimos fazer reposição hormonal…

Eu não faço reposição hormonal. Vários médicos tentaram me seduzir dizendo que todos os sintomas físicos e emocionais iam melhorar. Não faço porque outros médicos me provaram que poderia suportar cada sintoma, e assim estou fazendo. Pode parecer ignorância, mas não quero complicações maiores por repor hormônio: trombose, câncer de mama, etc. Prefiro os sintomas que vem e vão todos os dias, porque posso suportar.

Não tenho vergonha de dizer e assumir que sou uma mulher “menopausa” e “menospausada”. Hoje, meu humor é um fiasco, meus sentimentos são sensíveis demais, e minhas preocupações são absurdas… sou menospausada quando transbordo nervosismo à toa, choro calada no banho, sinto um vazio sem fim que passa sem eu perceber, e me estresso por nada. Não tenho vergonha de assumir que meu corpo está envelhecendo, mas estou feliz, mesmo com tantos hormônios gritando dentro de mim.

Menopausa não é para te fazer infeliz, decadente, velha. Menopausa é o corpo mudando mais uma vez, com a intenção de te dizer: agora é preciso mais cuidados. Envelhecer também é bom quando entendemos que a idade não tem nada a ver com felicidade, com se sentir bem ou viver em paz. Envelhecer é processo e determinação para se viver melhor todos os dias.

Atividade física alivia alguns sintomas e alimentação também. Caminhar traz pensamentos bons e alivia o estresse, além de ajudar no peso. Chá de amora, cápsula de óleo de prímula, alivia os calorões e o humor também. No entanto, você precisa aceitar que a Menopausa não é tabu e nem é vergonha, é apenas um processo que não tem como evitar. Eu fiz minha opção por um tratamento mais natural, mas não permito me abater por tantos sintomas e inquietações.
Sou mulher menopausa e menospausada.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Simone Guerra
Professora e colunista do site Fãs da Psicanálise.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here