Você tem ideia do tipo de experiências que essa frase traz para a sua vida? Essa é uma afirmação terrível! Não é que a vida seja uma droga, é “só no seu pensamento” que ela é uma droga.

É inevitável sentir medo, raiva, ciúme ou qualquer outro sentimento desagradável, mas você tem duas alternativas:
– alimentá-los expressando-os em palavras e atos; ou
– desviar seu pensamento para aspectos agradáveis da sua vida.

Qualquer sentimento desagradável que você esteja vivenciando agora é porque perdeu temporariamente a conexão consigo mesmo ao fazer repetições diárias sobre algum assunto desagradável. O acúmulo de pensamentos negativos cria uma barreira que te impede de enxergar outras alternativas e viver em paz.

Pare de se lamentar por relacionamentos ruins, doenças, culpa, problemas financeiros, etc. Quanto mais você fala sobre o problema mais ele se solidifica na sua mente. Seus pensamentos são como sementes lançadas na terra, quanto maior a qualidade deles, melhor será a sua “colheita” de sentimentos. Então, se não está gostando do que está sentindo é viável que você escolha outra forma de pensar.

Nenhuma pessoa é responsável pelos seus sentimentos, assim como você não tem controle sobre o sentimento de outras pessoas porque não pode controlar o que elas pensam.

Comece a prestar atenção no que você pensa diariamente e ficará horrorizado ao perceber a quantidade de pensamentos negativos que alimenta. À medida que identifica-los, troque-os imediatamente por um pensamento novo. Quando mudar a qualidade dos seus pensamentos você ficará impressionado ao ver que pessoas, lugares e coisas também mudarão.

Não pense que será um processo de mágica e que sua vida mudará de um dia para outro, é um treinamento diário, insista em pensamentos agradáveis sobre si mesmo e sobre as outras pessoas e perceberá mudanças em todas as áreas da sua vida.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Loide Simone de Oliveira
Coach idealizadora do treinamento Detoxdamente, Pratictioner em PNL, Consultora, Palestrante, Professora, Administradora, Especialista em Gestão de Pessoas. É colunista do Fãs da Psicanálise.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here