Happy woman traveler embraces a vintage suitcase on road. With a vintage retro instagram filter

Estava batendo uma prosa com uma amiga, e ela comentou que assistiu uma entrevista onde o cantor Agnaldo Rayol disse que nunca havia pensado em conduzir um programa de rádio. O foco dele sempre foi a música, mas quando menos esperava, surgiu um convite para trabalhar em uma emissora. Com isso, ela lembrou de algo que aconteceu comigo recentemente.

Comecei a escrever muito cedo. Fui uma criança extremamente tímida, e na escrita, encontrei uma forma de expressar tudo que guardava dentro de mim. Em dezembro do ano retrasado, comecei a levar a escrita mais a sério. Então, procurei sites para publicar meus textos. Após uma boa pesquisa, encontrei o primeiro site que acreditou em meu potencial, e consequentemente, meus textos começaram a ser divulgados. A repercussão de cada um, trasbordava meu coração de alegria e gratidão.

Após alguns meses, lancei meu blog. Com o tempo, notei que as pessoas estavam vindo me procurar. Elas enviavam solicitações de amizade em meu Facebook, e curtiam minha página por livre e espontânea vontade.

Algumas semanas após o lançamento do meu blog, uma escritora na qual sou muito grata (ela sabe que estou me referindo a ela), me convidou para escrever em seu site. E meus textos ganharam novos leitores.

Após alguns dias, a mesma escritora que me convidou para ser uma de suas colunistas, disse que havia mostrado meu trabalho para uma conhecida que era dona de um site, e administra outro. Ela disse que sua conhecida gostou dos meus conteúdos, e estava interessada em divulgar meus conteúdos. Não acreditava no que estava acontecendo, até porque, meu objetivo na escrita era apenas um meio para expressar meus pensamentos, e quando me deparei com meus textos sendo compartilhados em sites de maior prestígio, não estava acreditando no que estava acontecendo, muito menos, esperando por isso.

Talvez o segredo da felicidade esteja em não planejar cada passo. Por mais que tenhamos sede de sonhar, nossos objetivos só acontecem com a permissão de Deus. Se ele nos diz “não”, é porque tem algo maior e mais bonito para nos oferecer.

É difícil se recompor após uma porta que se fecha em nossas vidas. Aceitar que nosso desejo não se concretizou da forma como gostaríamos dói, mas o segredo é esperar que Deus conduza cada campo de nossas vidas. E ele sempre tem o melhor para nós, sempre.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Larissa Dias
Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora dar boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns!!!
    Particularmente, acredito que o sucesso vem daquilo que fazemos por prazer. Eu também adorava escrever romances (apenas por diversão) e era contador de histórias em reuniões informais dos colegas de faculdade, regadas a vinho e acompanhadas com meu violão… Adoro tocar também, por favor visite meu canal no YouTube: Haroldo Tenreiro.
    Adorei seu texto e também adoro assistir a séries usando pijama o dia todo!
    Sorte e sucesso! Beijos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here