O psiquiatra francês Jacques Salomé analisa dois tipos de busca por um parceiro: ele diz que dependendo da história ou dinâmica pessoal de cada um, essa busca será ativa ou passiva.

A busca é ativa quando passa, principalmente, por processos e estratégias da ordem da sedução. Por atitudes, comportamentos e investimentos orientados para o outro. Mobiliza a pessoa, é inventiva e suscita toda uma série de ações baseada, quase exclusivamente, no agir em favor do outro ou, até mesmo agir no lugar dele.

Salomé acredita que por mais generosas e dedicadas que, à primeira vista, possam parecer, as atenções derivadas dessa forma de busca muitas vezes visam criar um relacionamento de controle sobre o outro. As frases-chave que dão testemunho dessa dinâmica na relação são do tipo: “Você pode contar comigo”; “Não faça nada sem mim”; “Farei tudo por você”, “Jamais abandonaria você…”.

A busca de um parceiro é passiva quando é constituída, sobretudo, por expectativas, até mesmo exigências implícitas. A forma clínica principal dessa maneira de ser corresponde a síndrome bem conhecida de “A bela adormecida no bosque”.

Atinge tanto os homens quanto como as mulheres, isto é, todos os ingênuos que apenas sonham em cultivar a secreta e mágica esperança da chegada do Príncipe Encantado ou da deliciosa Princesa, suscetível de os despertar e satisfazer todas as carências, falhas e, até mesmo, preencher os vazios do passado — “Conto com você “; “Preciso de você “; “Não posso viver sem você “; “Sem você, não sou nada…”.

E ai quem é você no amor?

*As nossas postagens são produzidas com o intuito de informar e não substituem a opinião de um profissional de saúde, um diagnóstico médico ou os tratamentos já prescritos.

Quer fazer parte de um grupo só de testes? Clique aqui!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here