A depressão é um transtorno insidioso que pode terminar muito mal, especialmente quando você não procura ajuda. Infelizmente, o suicídio ainda é um assunto tabu. No entanto, evitá-lo não faz com que ele desapareça, pelo contrário, lança um estigma sobre esses pensamentos que muitas vezes impede as pessoas de procurar ajuda.

Na Espanha, 10 pessoas cometem suicídio todos os dias. No mundo, cerca de 800.000 pessoas cometem suicídio todos os anos. As tentativas de suicídio excedem em muito esses números. Por trás de cada número, há a história de uma pessoa angustiada e das pessoas que ela deixa para trás, que geralmente são dominadas por um terrível sentimento de culpa.

Os riscos de uma má noite de sono

“É sempre reconfortante pensar em suicídio: assim você pode lidar com mais de uma noite ruim”, disse Friedrich Nietzsche. Agora, um novo estudo realizado na Universidade de Manchester com pessoas que sofrem de depressão revelou que os problemas de sono estão diretamente relacionados aos pensamentos suicidas.

Ideias suicidas são o resultado de um conjunto complexo de diferentes fatores. Entretanto, nessa pesquisa, os psicólogos analisaram o papel do sono, especialmente por ser um fator de risco “modificável”.

No estudo, eles recrutaram 51 pessoas que sofriam de depressão maior. Todos usavam relógios especiais que monitoravam o tempo total de sono, a eficiência do sono e a latência do sono em uma semana. Cada participante manteve um diário do sono, indicando também seus pensamentos suicidas.

Os pesquisadores descobriram que quando as pessoas dormiam pouco e mal, no dia seguinte tinham mais ideias suicidas, independentemente da gravidade dos sintomas depressivos.

Por que o sono ruim acentua os pensamentos suicidas?

O sono é muito importante para o nosso bem-estar físico e mental. Quando dormimos, nosso corpo se recupera da fadiga do dia, mas a maior “revolução” ocorre em nossos cérebros, pois, de um lado, ele se liberta das substâncias residuais do metabolismo diurno e, por outro lado, processa as experiências que tivemos durante o dia, subtraindo parte do seu impacto emocional.

Isso significa que, quando dormimos, uma parte do nosso cérebro processa o que nos aconteceu, convertendo essas experiências em experiências narrativas que podemos inserir em nossa história de vida. Quando esse processamento não ocorre, as experiências negativas permanecem ativas, arrastando sua carga emocional, o que provavelmente contribui para que vejamos o mundo de forma ainda mais sombria.

Distúrbios do sono são comuns em pessoas que sofrem de distúrbios psicológicos, não só na depressão, mas também na ansiedade. No entanto, a boa notícia é que não existem apenas remédios para dormir, mas também outras terapias naturais, como yoga e meditação, que melhoram significativamente a qualidade do sono.

Fonte: Littlewood, D. L. et. Al. (2018) Short sleep duration and poor sleep quality predict next-day suicidal ideation: an ecological momentary assessment study. Psychological Medicine.

(Link original: rinconpsicologia)
*Traduzido e adaptado pela equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here