Um trauma pode se apresentar de muitas e variadas formas e, estranhamente, reunir comportamentos e manifestações que nem de longe, à primeira vista, se poderia suspeitar como pertencentes a um único problema.

Dores no corpo sem causas físicas ou psicológicas que as justifiquem, o sujeito tranquilo que de repente entra em uma briga no trânsito, aquele parente boa pessoa que às vezes constrange as garotas da família, o medo que você experimenta em uma simples ida ao dentista, tudo isso pode ser devido a um trauma.

O que é trauma?

Trauma é uma resposta de defesa incompleta do organismo e que ficou congelada no tempo. Seus sintomas decorrem das tentativas de reter e administrar cargas intensas, que são inerentes ao instinto de sobrevivência e aos impulsos mais poderosos que o corpo pode produzir.

O trauma acontece quando a capacidade adaptativa do organismo é forçada além de suas possibilidades de autorregulação, ou seja, o sistema nervoso se desorganiza e não consegue se recompor.

Mesmo quando o trauma não dá sinais claros, os registros da sua presença ficam no organismo e podem eclodir muito tempo depois, inclusive a partir de episódios aparentemente insignificantes.

Traumas de infância podem influenciar na vida adulta?

Durante a infância somos seres inocentes, carentes, submissos, indefesos e despreparados para a vida, precisamos de alguém que supra as nossas necessidades para termos um desenvolvimento satisfatório.

Porém, quando não existe esse cuidado e a criança é violentada, surgem os traumas que, na sua grande maioria, são levados para a vida adulta.

Leia mais: Traumas na infância: Como se livrar da ameaça de prejudicar toda uma vida

As sequelas dessas violações na infância fazem com que o adulto acredite estar sempre desamparado, abandonado e solitário, tornando-o uma pessoa insegura, tímida e com medo de se aventurar na vida.

Dependendo da fase do desenvolvimento e da quantidade de tempo em que a criança passou vivendo em um ambiente traumático, ela poderá desenvolver Transtornos de Ansiedade, Transtornos Depressivos, Transtornos Comportamentais e Emocionais diversos.

Que tipos de situações causam um trauma?

Podemos classificar como violência ou violação qualquer acontecimento pelo qual a criança tenha passado e que tenha sido agressivo à ela como brigas entre os pais e com a própria criança, separação, xingamentos, chantagem emocional, drogas ou bebedeiras na frente da criança, presenciar sexo, tentativa de estupro, incentivo à prostituição infantil, exploração para o trabalho, espancamento ou utilização de objetos que ferem, depreciação constante da criança, abandono, desastres naturais, acidentes, violência urbana e doméstica em geral.
Esses são alguns casos.

A lista é interminável, porém, é bom estar atento que qualquer tipo de violação no desenvolvimento normal da criança, poderá produzir um enfraquecimento da personalidade e contribuir para a configuração de um sujeito inseguro, cheio de carências e neuroses que limitam a sua vida e impedem a busca pela autonomia.

Como tratar um trauma?

Algumas crianças e adolescentes, vítimas de traumas, se adaptam e se recuperam de maneira surpreendente, apesar da experiência terrível pela qual passaram.

As respostas emocionais variam de acordo com o amadurecimento psíquico, que ocorre de maneira precoce nas crianças que sofrem abusos. Esse amadurecimento precoce já seria uma resposta inteligente que o organismo dá para proteger a mente de um sofrimento mais intenso.

Leia mais: As crianças amadas se tornam adultos que sabem amar

Mas existem vários fatores que também podem influenciar o fortalecimento emocional seguro e saudável, um deles é o carinho e a atenção da família e dos amigos na fase posterior ao evento traumático.

Na idade adulta, o ideal é procurar ajuda especializada. O papel da psicoterapia nesse caso é fazer com que o adulto perceba que não é mais aquela criança inocente, submissa, indefesa e despreparada que acreditava ser.

A terapia EMDR pode ser uma ótima aliada no tratamento de traumas, pois ela permite o reprocessamento neurológico de lembranças difíceis e dolorosas. As informações são processadas pelo cérebro enquanto dormimos.
Quem passa por uma situação traumática prejudica esse processo e permite que surjam pensamentos disfuncionais. O EMDR reorganiza os componentes causadores das memórias negativas e permite a cura dos traumas.

(Autora: Celina Sobreira )
(Fonte: celinasobreira.com.br )

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


1 COMENTÁRIO

  1. Na infância morávamos na roça, um certo dia meu pai resolveu matar um porco, foi difícil, ele não morreu fácil e ficou gritando de dor e sofrimento por muitas horas, tentando fugir, eu na época muito nova vi aquela cena, ouvi os gemidos do porco e o cheiro insuportável de carne crua, só de pensar me dá vontade de vomitar! Depois minha mãe preparou aquela carne, eu só consigo lembrar do cheiro… Após esse episódio que presenciei na minha vida, passei a vomitar quando era exposta a carne ou a cheiro de carne, por exemplo, no açougue do mercado me dava náuseas tão forte que chegava a vomitar, e também não comi mais carne desde então. Passei a vida assim, sem ingerir carne, com nojo do cheiro, até hoje tenho receio em relação a esse tipo de alimento. Acredito que seja uma resposta ao que fui exposta na infância, um detalhe à ressaltar é que eu não lembro das cenas que vi do porco sendo morto, gritando, isso foi contado por familiares, porém, o cheiro de carne crua ficou marcado e consigo associar ao episódio traumático. Na época devia ter uns 3 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here