Muita gente se faz essa pergunta: “se minha vida amorosa é ruim quer dizer que falhei? Que o problema está em mim? Será que não sei amar?”

Olha, uma coisa posso te dizer com toda convicção: se sua vida amorosa é ruim NÃO quer dizer que você não saiba amar. Não é isso! Todos amamos, do nosso jeito, da nossa maneira, mas amamos sim. Não vou dizer com total certeza que o fato de você não ser bem sucedido no amor quer dizer que a culpa seja sua. Talvez seja sua, sim! Ou pode ser que não seja. São muitos os fatores e precisamos calmamente estudá-los antes de culpar os homens dizendo que não prestam, as mulheres que não querem compromisso ou a nós mesmos dizendo que não nascemos para amar!

O importante agora, não é nos punirmos pensando que, se não somos amados, se não temos um casamento perfeito ou um alguém que diga todos os dias que nos ama é porque falhamos. Usar o termo “falhar” traz para nós mesmos uma carga muito pesada de algo que partiu de nós e que não deu certo. Às vezes, o fato de não termos muita sorte no amor não tenha partido de nós. Se olharmos um pouquinho para o passado (olhar rapidamente, não ficar por lá, ok?) veremos que, infelizmente, fomos mal compreendidos, algo no externo (pessoas, família, duendes) dificultaram e coisas desse tipo.

Eu acredito mesmo, que exista uma pessoa certa para cada ser humaninho nessa face da Terra e, é certo que você ainda não encontrou com ela ou, se encontrou, estava embriagado(a) de ilusão por outra pessoa ou bêbado(a) demais para identificar no outro o amor!

E, quando eu digo que pode ser que você tenha culpa sim, eu digo pelas vezes que não aceitou o amor da forma como ele lhe aparecia, quando teve medo, quando mandou embora, quando machucou e rejeitou, quando por orgulho não quis, quando pensou que ser sozinho(a) era confortável demais e que não cabia outra pessoinha no seu sofá nos fins de semana enquanto assistia sua série na Tv. Você realmente pode ter causado essa falta de tino para a vida amorosa ou, como pode ter vindo das profundezas junto de sua infância, alguma dificuldade que te impede de vivenciar o amor da forma como deveria, mas isso, não tem como ser culpa sua, né?

O que sei é que não falhamos por sermos sozinhos, não falhamos por ESTARMOS sozinhos e não vivendo lindamente feito os casais do cinema. Isso não é falhar! Se você tentou e tentou um monte de vezes e nunca deu certo, não quer dizer que falhou, quer dizer que você foi guerreiro(a) o suficiente para arriscar em algo que não fazia nem ideia se daria certo ou não, só que não deu certo, fazer o quê? Você falhou? Não creio. É porque realmente não tinha de dar certo. Porque, amores, quando as coisas têm de dar certo elas acontecem de que forma for, onde for e como for! O Universo se move na direção daquilo que tem de ser e não há nada que você possa fazer pra que aquilo não dê certo porque, se tiver que ser agora, será! Você pode fugir, sentir medo e até sumir. O amor encontra você. Acredite.

O que eu não quero agora, de verdade, é que você se sinta mal por não estar num momento feliz no amor. Sei que todos queremos muito sermos amados, queremos encher alguém de cuidados, de mimos, de carinho, mas, às vezes não é o momento, certo? É possível que tenhamos de ficar mais tempo isolados para que possamos nos conhecer melhor e buscar lá no nosso interior o que nos fez não aceitar o amor quando ele se manifestou, porque, com certeza, ele já esteve presente.

Você errou? Quem sou eu pra dizer? A melhor pessoa para responder a esta pergunta é você mesmo(a) de forma que consiga descobrir com a análise e o tempo quais foram as repetições. O que aconteceu tantas vezes de forma tão semelhante que te fez pensar que o erro estava em você e não na situação ou na outra pessoa. Quando encontrar essa resposta estará pronto(a) para tentar mais uma vez. E mais outra. E mais outra.

Não desista do amor, mesmo que pense não saber como lidar com ele. Não desista! Amar e ser amado é uma das coisas mais belas dessa vida e, se existe alguém nesse mundão que seja seu, ele vai aparecer e te fazer feliz da forma como nunca esperou ou sequer imaginou na vida.

Mas, preste atenção: quando ele chegar, receba-o e não o deixe partir…

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Cris Souza Fontês

Escritora, blogueira, amante da natureza, animais, boa música, pessoas e boas conversas. Foi morar no interior para vasculhar o seu próprio interior. Gosta de artes, da beleza que há em tudo e de palavras, assim como da forma que são usadas. Escreve por vocação, por amor e por prazer. Publicou de forma independente dois livros: “Do quê é feito o amor?” contos e crônicas e o mais espiritualizado “O Eterno que Há” descrevendo o quão próximos estão a dor do amor. Atualmente possui um sebo e livraria na cidade onde escolheu viver por não aguentar ficar longe dos livros, assim como é colunista de assuntos comportamentais em prestigiados sites por não controlar sua paixão por escrever e por querer, de alguma forma, estar mais perto das pessoas e de seus dilemas pessoais. Em 2017 lançará seu terceiro livro “Apaixonada aos 40” que promete sacudir a vida das mulheres.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here