Passei por uma dessas fases chatas nas últimas semanas. Angustiada, querendo me esconder e ficar sozinha, fugindo do espelho, sem ânimo, sem vontade de fazer as coisas que eu gosto…

Não estava aguentando a minha própria presença e sabia que não queria me sentir assim, mas não tinha ideia do que fazer.

Parei pra pensar no que estava acontecendo e não encontrei nada nem ninguém que pudesse (erroneamente) culpar.

Então percebi que a causa disso era uma só: eu me deixei de lado.

Tive tantas coisas para resolver e obrigações para cumprir que acabei esquecendo que eu também preciso dedicar um tempo a mim mesma para me manter inteira e feliz.

Não vou negar, é inevitável que de vez em quando a gente perca o equilíbrio e acabe esquecendo de si. Todo mundo já passou por alguma fase em que tudo parece acontecer ao mesmo tempo e é preciso se desdobrar para resolver um monte de coisas.

Leia mais: Concessões, uma forma de evitar atritos

Não sobra tempo pra nada. E aí começam a surgir os sintomas: cansaço, desânimo, não se sentir mais feliz diante de coisas que antes eram motivo de muita alegria e a aquela indesejada vontade de fazer nada que só cresce.

O problema é que, diante destas emoções, ficamos perdidos sem saber o que acontece conosco e o que fazer para resolver. Demoramos para perceber que tudo isso acontece por termos nos auto-abandonado.

O que fazer quando os sintomas começarem a surgir?

Primeiro se questione: será que eu me abandonei? É muito provável que você olhe para si mesmo, reflita um pouco e descubra que a resposta é sim.

O que fazer então? O próximo passo é descobrir o que está te fazendo falta. Autoestima? Autocuidado? Descanso? Diversão? Colocar as coisas no lugar?

Leia mais: Férias de mim

Depois que responder à primeira pergunta, você precisa descobrir o que deve fazer para resgatar aquilo que perdeu.

Pode ser tirar um dia para cuidar da própria aparência, que estava abandonada e fazendo você se sentir mal; um momento de silêncio para conversar com você mesmo e colocar os sentimentos no lugar; uma longa noite de sono; uma manhã sozinha curtindo a preguiça na cama; algumas horas para dedicar ao seu hobby sem pensar em preocupações; um tempo para organizar sua casa, suas coisas, suas finanças e seus objetivos; fazer uma tarefa que estava pendente com calma; uma saída para se divertir um pouco. Ou talvez você precise mesmo aproveitar um bom período de férias.

Talvez você não perceba mas esteja dedicando todo ou quase todo o seu tempo aos outros – ao chefe, ao namorado, à família, aos amigos – e nada para você. E também esteja fazendo coisas para agradar os outros ou se preocupando com assuntos que não são seus.

Leia mais: Estou planejando sumir

Você precisa de um tempo para você porque não dá pra ser feliz sem cuidar de si mesmo. E o ponto principal é que o seu momento precisar ser realmente para você.

Algumas pessoas simplesmente não conseguem se esquecer dos outros e, mesmo quando estão fazendo algo por si próprias, se preocupam se aquilo vai afetar a vida de alguém.

Dividir o tempo que dedica aos outros com o que dedica a você é saudável e necessário. Não se culpe por isso.

Não se esqueça de que tudo o que acontece e faz parte da sua vida começa em você. Foi você que pensou, que atraiu, que agiu de determinada forma e que se colocou onde está. Se não cuidar de si mesmo para se sentir bem, consequentemente não conseguirá ter cuidado suficiente para atrair e conquistar aquilo que precisa e deseja.

Leia mais: Atenção às escolhas: elas modelam nossas vidas

Se não cuidar bem de si primeiro, não terá condições de cuidar bem de todo o resto. E aí você se cansa, se irrita, desiste e acha que não nasceu para ser feliz.

Até minutos atrás você não sabia por que isso te acontecia. Agora sabe: você se abandonou.

Se você está se sentindo mal hoje e não sabe por que, considere que esta pode ser a resposta. Então pare e tente definir qual é a emoção que está sentindo e o que você precisa fazer por você para transformá-la em algo positivo.

Leia mais: Onde ela tinha começado a parar de viver?

Se não é o seu estado atual, vale o lembrete: tente evitar se deixar de lado, mesmo quando as obrigações forem muitas. Quando não conseguir (e é provável que aconteça de vez em quando) e começar a se sentir perdido em meio às emoções negativas difíceis de explicar, procure perceber se sente falta de um tempo para você.

Algumas boas ideias do que fazer quando quiser aproveitar um momento só seu:

    • Assista seu filme favorito deitado ou sentado em um lugar bem aconchegante
    • Organize seus armários, escrivaninha, gavetas e estantes e deixe o cômodo o mais agradável possível – depois aprecie estar ali
    • Vá ao salão ou arrume algumas horas para fazer as unhas, hidratar o cabelo e usar seus cosméticos favoritos em casa
    • Curta as coisas que você tem e adora: sua coleção de livros, seus jogos, sua câmera fotográfica, seu jardim, seus álbuns de fotos antigas…
Leia mais: Tem dias que a coisa mais importante a fazer é assistir um filme água com açúcar
  • Sente-se ou deite-se em sua cama, apague a luz e aprecie o silêncio
  • Cozinhe, se gosta de cozinhar. Desenhe, se gosta de desenhar. Leia, se gosta de ler.
  • Dance, se gosta de dançar. Faça algo que você gosta muito
  • Perca algumas horas escrevendo uma bucket list (lista de coisas que você quer fazer antes de morrer) e divirta-se sonhando com bons momentos
  • Passe a manhã de sábado na cama, de pijama, assistindo a algo que você goste ou tomando um café da manhã bem caprichado

(Autor: Stephanie Gomes)
(Fonte: desassossegada.com.br)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA