“A depressão é uma doença que requer bastante autocuidado”, afirmou a psicóloga Deborah Serani, em seu livro Living with Depression. Entretanto quando se tem depressão cuidar de qualquer coisa é desgaste, é como adicionar  mais uma pedra à uma carga que já está extremamente pesada.

Neste sentido, alguns passos são fundamentais para quem foi diagnosticado com depressão e iniciou o tratamento. De acordo com os ensinamentos de Daborah Serani, apresentamos 10 maneiras para você se cuidar e evitar recaídas:

1. Vá às suas sessões de terapia:
Você vai ao psiquiatra, começa o tratamento com medicamentos e terapia, finalmente se sente melhor. Aí está o perigo! Quando você está se sentindo melhor, pode ficar tentado a pular uma, duas ou cinco sessões de terapia. Em vez disso, participe de todas as sessões e discuta essa relutância com seu terapeuta. Se as mudanças forem justificadas, você e seu terapeuta podem fazer os ajustes necessários.

Segundo a psicanalista Natthalia Paccola, algumas pessoas ao começarem a terapia sentem um grande alívio, mas quando se aprofundam em assuntos que causam dor ou trazem memória desagradáveis reagem na defensiva.

“Neste momento é importante continuar a psicoterapia, é necessário entender a depressão, olhar os conflitos de perto e aprender a ultrapassar os momentos de intensa dor, que causam sofrimento“, enfatiza Natthalia Paccola. Falar sobre essas dores e não fugir do assunto é a melhor alternativa e trará um alívio ainda maior. “Vencer essa barreira será recompensador”, conclui a psicanalista.

2. Tome seus remédios como prescrito:
A falta de uma dose pode interferir na eficácia da sua medicação e seus sintomas podem retornar. Álcool e drogas também podem mexer com a ação dos seus remédios. Se você quiser parar de tomar sua medicação, não faça isso sozinho. Converse com o seu médico para que você possa sair da sua medicação devagar e corretamente.

Alguns pacientes ficam perturbados ao constatarem que necessitam de medicamentos e que talvez precisem para o resto da vida. Mas com o tempo percebe-se a depressão como uma condição crônica – que exige a medicação contínua, como uma criança com diabetes, que toma insulina, um adulto com epilepsia que toma medicação anticonvulsivante ou alguém com pouca visão que usa óculos…

Leia Mais: Depressão sem motivo: é possível?

3. Durma o suficiente:
O sono tem um grande impacto nos distúrbios do humor, pouco sono exacerba a mania e muito sono piora a depressão. Por isso, é importante manter um ciclo consistente de sono e vigília, além de manter hábitos saudáveis de sono.

Às vezes, ajustar sua medicação pode ajudar com o sono. Seu médico pode prescrever uma dose diferente ou horários alternativos para que se tome a medicação.

4. Siga em frente:
Os efeitos debilitantes da depressão dificultam o despertar e a movimentação. A letargia da depressão pode fazer com que fazer exercícios pareça algo impossível, sair da cama é uma façanha, o corpo está pesado e tudo dói. Acredite: se movimentar ajuda a diminuir a depressão.

Comece com pequenos movimentos suaves como alongamento, respiração profunda, tomar banho ou fazer tarefas domésticas. Quando puder, adicione mais atividades ativas, como caminhar, praticar ioga ou brincar com seus filhos ou o que você gosta.

5. Coma bem.
Sabemos que nutrir nossos corpos com vitaminas e minerais é fundamental para a nossa saúde. O mesmo é verdade para a depressão. A má nutrição pode realmente exacerbar o esgotamento e afetar a cognição e o humor. Ainda assim, você pode estar muito exausto para comprar mantimentos ou fazer refeições. A sugestão é que verifique as opções de compras online. Alguns mercados e lojas oferecem serviços de entrega. Você também pode pedir para parentes ou amigos que preparem algumas refeições para você.

6. Conheça seus gatilhos.
Para evitar recaídas, é importante saber o que pressiona seus botões e piora seu funcionamento. Há aqueles que se tornam mais seletivos com as pessoas que deixam entrar ou ficar em sua vida, outros fazem questão de manter um calendário de rotinas, não assistem a filmes violentos ou abusivos e tem dificuldades para tolerar ambientes barulhentos ou lotados.

Depois de identificar seus gatilhos, expresse-os aos outros para que seus limites sejam respeitados.

Leia Mais: Pessoas deprimidas usam uma linguagem diferente: aprenda a “linguagem da depressão”

7. Evite pessoas que são tóxicas.
Indivíduos tóxicos são como vampiros emocionais, que “sugam a vida de você. Eles podem ser invejosos, julgadores e competitivos. Se você não consegue parar de ver essas pessoas em geral, limite sua exposição e tente ter indivíduos mais saudáveis por perto mesmo quando estiver junto dos tóxicos.

8. Tenha amigos, mantenha grupos de conversas.
O isolamento social, é o seu pior inimigo. Mantenha seus amigos por perto, tente ir a lugares de que realmente gosta e tenha recursos disponíveis quando está em algum lugar potencialmente desconfortável, como ter livros e palavras cruzadas na bolsa.

Se você está tendo dificuldades para se conectar com outras pessoas, seja voluntário, participe de um grupo de suporte ou encontre pessoas com o mesmo pensamento que você, tente blogs ou grupos do Facebook.

9. Crie um ambiente saudável.
Abra persianas e deixe entrar a luz solar. Há também evidências de que o perfume pode minimizar o estresse, melhorar o sono e aumentar a imunidade. Limão e lavanda são indicados para melhorar a depressão. Você pode usar tudo: desde óleos essenciais até velas, sabonetes e incenso. Se você é sensível à fragrância, dilua os óleos essenciais, compre flores ou até frutas secas.

Você também pode ouvir música, meditar, usar imagens guiadas, praticar ioga e até mesmo mudar a decoração da sua casa ou do seu quarto.

10. Torne-se resiliente.
Aprendendo sobre sua biologia e biografia, seguindo seu plano de tratamento e criando um ambiente saudável, você não permite que ninguém minimize você ou sua depressão. Em vez de evitar lutas, você aprende com elas. Você confia em seus próprios instintos e habilidades porque eles são exclusivamente seus. Se você tiver uma recaída, invocará habilidades aprendidas e buscará ajuda de outras pessoas para voltar ao equilíbrio.

(Fonte: psychcentral)

*Tradução e adaptação: Equipe Fãs da Psicanálise

Imagem: Cosmic Timetraveler

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

1 COMENTÁRIO

  1. Gostei muito sobre as dicas sobre depressao, vou me esforçar para por em prática, para vê se tenho qualidade de vida, e tenha vida longa e equilibrada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here