Muitos pais, professores, avós, responsáveis por crianças não compreendem as suas necessidades, emoções e sentimentos. Raramente alguém consegue entender os questionamentos da criança em relação ao mundo e as pessoas ao seu redor. Parece difícil compreender uma criança, principalmente quando essa pede ajuda. O que ocorre, muitas vezes, em traumas e castigos para essa sem que mereça. Quem dera que os adultos compreendessem as criancinhas? Quem dera…

O choro é o mais incompreendido de todas as emoções. Se a criança cai no choro por perder um brinquedo, por ficar de castigo, por ficar no escuro, por temer a repreensão, ninguém busca compreender o seu demasiado choro, coisa que parece perturbar bastante os ouvidos de um adulto. O pranto de uma criança é o seu primeiro contato com o mundo, é o seu jeitinho de falar com os adultos, de reclamar, de não aceitar coisas que não gosta, de ter o seu não reconhecido. É na lágrima que a criança coloca para fora tudo o que quer dizer e não consegue através da fala ou do gesto.

É preciso adentrar o mundo da criança para compreender porque chora tanto por tão pouco, talvez essa criança esteja precisando de ajuda. Alguns bebês choram bastante quando estão com fome ou sentem dores pelo corpo, mas também choram quando se sentem sozinhos. Todos nós temos medos de ficarmos sozinhos em um determinado momento da vida.

A criança incompreendida pode rebelar-se ou esquivar-se diante da sua situação. Aquela que se rebela tende fazer coisas que desagradam aos pais desrespeitando os seus ensinamentos, não por maldade, mas para chamar a atenção para uma melhor compreensão dos seus desejos. A que se esquiva e fica num cantinho silenciosa espera que alguém venha perguntar o motivo do seu silêncio e assim retirá-la da solidão e levá-la a uma compreensão das suas vontades. É preciso amar a criança para compreendê-la. Amar os seus gestos e atitudes, a sua curiosidade, as suas vontades e até mesmo o seu choro.

As crianças assim como os adultos são diferentes e cada um enxerga o mundo do seu jeito. Podemos ver isso quando pedimos para um grupo de criancinhas elaborarem um desenho sobre um tema qualquer, nenhum será igual ao outro.

Compreender que a criança necessita ter os seus direitos e deveres respeitados é tarefa dos pais, professores e responsáveis. E mais importante ainda é buscar compreender na criança o seu mundo imaginário, o seu pensar, o seu jeito de lidar com o mundo e as pessoas próximas. Nenhuma criança é pirracenta ou malcriada por querer, algumas vezes é a incompreensão dos adultos que as tornam assim. Se a criança é compreendida desde a tenra idade saberá lidar com os nãos quando estiver maiorzinha. Para uma criança receber um “não faça isso” ou simplesmente “porque não” é muito difícil, pois ela pode não entender o que é feio ou bonito, ruim ou bom. As virtudes e valores morais ainda em formação são complexos ao seu pequeno mundo e ouvir um “não” como resposta pode causar raiva pela simples falta de entendimento da sua parte.

A incompreensão de alguns pais ou responsáveis diante de uma criança que tem medo do escuro ou de ficar sozinha pode causar traumas para o resto da vida. Algumas crianças ao fazerem xixi na cama tendem a esconder os panos molhados, por medo da incompreensão. Como está em processo de formação a sua linguagem e cognição a criança não sabe ainda como processar as diversas informações que lhes são passadas na escola, em casa, no clube de esportes, tudo é motivo de dúvidas e perguntar faz parte do universo infantil. Cabe a nós, adultos, compreendermos as questões das crianças que atualmente são cada vez mais complexas, pois elas recebem conhecimento a todo instante.

Alguns dizem que a criança chora porque é mimada, isso não é verdade. A criança chora porque é incompreendida, porque na sua tenra idade negaram-lhe o direito de questionar o que era melhor para si.

Que saibamos compreender a criança para construirmos um mundo melhor, pois serão elas num futuro próximo os nossos heróis e heroínas, os nossos professores, os nossos bombeiros e médicos, logo precisam desde pequeninas de serem compreendidas. A criança incompreendida tende a não criar laços afetivos duradouros, a não lutar pelos seus sonhos, a fraquejar no primeiro obstáculo, a desistir fácil de quase tudo. Por um mundo mais compreensivo com as nossas crianças.

Escolhemos essa fofurinha do vídeo abaixo, compartilhado pela Pagodão 24h , para ilustrar a matéria!

Não sou chata pai

Posted by Pagodão 24 Horas on Tuesday, January 2, 2018

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Rosângela Trajano
Rosângela Trajano é licenciada e bacharel em Filosofia com mestrado em literatura, escritora, ilustradora e professora de filosofia para crianças. O que mais gosta de fazer é poetizar para crianças. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here