Culpa e responsabilidade

Toda vez que penso nessas palavras, percebo o quanto ainda se confunde com o uso delas e muita gente acha que são sinônimos. Não são!

Ter responsabilidade é diferente de manter uma culpa. Sentir-se culpado nos impõe peso, dor e amarga nossa alma. A culpa é carregada de negatividade e pode se tornar uma trava invisível em nossas vidas. Invisível e algumas vezes, inconsciente, mas bem real. Quase sempre quando nos sentimos culpados, impono-nos diversas limitações e tendemos a duvidar do nosso potencial e, acima de tudo, das nossas capacidades.

Ser responsável é entender a parte que lhe cabe em alguma situação. Podemos assumir responsabilidade nos fracassos, mas isso não deveria nos fazer alimentar esse sentimento de culpa. Isso não muda nada. Ao contrário! O sentimento de culpa é destrutivo e bastante nocivo para nossa saúde emocional, muitas vezes, afetando nossa autoestima e sacrificando nossa paz de espírito.

Ela nos paralisa, estagna e desenvolve em nós um sentimento de não merecimento. Pensamentos que se tornam realidade quando o aceitamos. Infelizmente, nós nos podamos, autossabotamos e dizemos não merecer sermos felizes, vencer na vida ou ter aquela ansiada estabilidade.

Ter consciência da sua responsabilidade é saudável e produz sentimentos positivos diante dos nossos erros. Quem nunca errou que atire a primeira pedra (ou lance a primeira palavra). Tomamos determinadas atitudes que podem ter sido depois, um grande erro. E prejudicamos a nós e aos outros. Sim, quem nunca?

Leia Mais: A questão da culpa

Fato é que quando percebemos esse erro, a culpa vem junto trazendo dor, sofrimento e pior… a certeza que não podemos desfazer o que foi feito. Isso gera uma profunda dor emocional.

Agora, quando assumimos nossa parte, há um reconhecimento e uma tomada de consciência que nos faz admitir que nos enganamos, erramos, fizemos besteira. Essa admissão é altamente benéfica porque vai produzir efeito curativo em nossas vidas e na de quem machucamos. É aquele erro que é reconhecido e ocorre, então, posteriormente, um grande aprendizado. Mesmo em plena consciência de que não podemos modificar o que passou, podemos aprender com nossos erros e seguir.

Quando somos responsáveis, nós nos permitimos evoluir. Por isso, admitir um erro, pedir perdão e abraçar esse aprendizado fará uma diferença enorme em sua vida e nos seus relacionamentos.

Não podemos mudar o passado, podemos mudar como nos sentimos em relação a ele. Reprograme sua mente e libere novos sentimentos. Isso sim, fará diferença! Fez na minha vida!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Layde Lopes
Assistente Social por formação, psicanalista por vocação, coach por opção, practitioner em PNL por missão e escritora por paixão. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here