A maturidade psicológica pode ser definida de muitas maneiras, mas o escritor escocês M. J. Croan resumiu esse conceito perfeitamente: “A maturidade é quando o mundo se abre e você percebe que não é o centro dele“.

Amadurecer significa deixar a nossa visão egocêntrica para compreender que existe um mundo maior e mais complexo, um mundo que muitas vezes nos coloca à prova e que nem sempre satisfará nossas expectativas, ilusões e necessidades. E, no entanto, quando amadurecemos, podemos viver em paz naquele mundo, aceitando tudo de que não gostamos, mas não podemos mudar.

Negar a realidade: um mecanismo de enfrentamento imaturo e inadequado.

A negação é um mecanismo de defesa que envolve negar a realidade, apesar dos fatos. Geralmente esse mecanismo é acionado por duas razões: 1. Porque nos apegamos a ideias rígidas que não queremos mudar ou 2. Porque não temos os mecanismos psicológicos necessários para enfrentar a situação.

Em ambos os casos, negar a realidade nos permite reduzir a ansiedade em uma situação que nosso cérebro emocional já catalogou como particularmente perturbador ou mesmo ameaçador. O problema é que a realidade sempre vence.

Se um perseguidor nos aborda no meio da rua, não fechamos os olhos repetindo mentalmente: “Isso não está acontecendo!”. Entendemos que estamos em perigo e escapamos ou pedimos ajuda. No entanto, não reagimos da mesma forma ao resto das situações da nossa vida. Quando não gostamos de algo, estamos desapontados ou entristecidos, usamos o mecanismo da negação.

Leia Mais: Maturidade é usar o silêncio quando o outro espera que você grite

Negar veementemente os fatos não os fará mudar. Pelo contrário, nos levará a tomar decisões menos adaptativas que podem nos causar mais danos. A pessoa madura, pelo contrário, aceita a realidade, não com resignação, mas com inteligência. De fato, o psiquiatra alemão Fritz Kunkel disse que “ser maduro significa enfrentar, não fugir, a cada nova crise que chega“.

Por essa razão, a maturidade psicológica inevitavelmente passa pelo autoconhecimento, ou seja, algo básico para lidar com os problemas e obstáculos que a vida nos coloca. Infelizmente, há pessoas que nunca atingem esse nível de autoconhecimento e acabam criando mais confusão e problemas, alimentando a infelicidade e o caos interior.

Alcançar a maturidade psicológica não implica aceitar passivamente a realidade, assumir uma posição resignada, mas ser capaz de ver com outros olhos o que está acontecendo, aproveitando-se desse golpe para consolidar nossa resiliência, para nos conhecer melhor e até crescer.

Isso significa que, embora a realidade possa ser dolorosa, não ficamos presos no papel de vítimas sofrendo em vão, mas protegemos nosso equilíbrio emocional adotando uma atitude proativa.

(Fonte: rinconpsicologia)

*Traduzido e adaptado pela equipe Fãs da Psicanálise.

Imagem: Fineas Gavre

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here