Como ser gentil pode aumentar sua felicidade e mudar sua vida.

“Nenhum ato de gentileza, não importa quão pequeno seja, é desperdiçado” – Aesop

A gentileza é uma escolha que todos podemos incorporar imediatamente em nossas vidas diárias, e os benefícios disso podem ser verdadeiramente surpreendentes. Ser gentil pode aumentar significativamente a felicidade e também tem o potencial de transformar positivamente nosso bem-estar, satisfação com a vida e até mesmo quanto tempo vivemos.

Embora existam dias comemorativos ao longo do ano que encorajam o ato de dar, como o dia Ação de Graças, o Natal, a Páscoa… há muita pesquisa por aí que sugere que ser gentil com os outros é algo que todos nós deveríamos estar praticando diariamente e, ao fazê-lo, colheremos inúmeros benefícios que não apenas impactam significativamente nossas próprias vidas, mas também a vida dos outros. Veja o que a ciência nos diz:

Ser gentil nos faz mais felizes

É muito bom dar. Há pesquisas científicas que comprovam que, quando somos gentis com os outros, somos recompensados com reforços de dopamina, um neuroquímico encontrado no cérebro que está ligado ao prazer e à recompensa. Quando a dopamina é produzida, experimentamos uma grande onda de sentimentos positivos que muitas vezes imitam um pico de morfina. Na área de caridade, isso é muitas vezes referido como o “pico do ajudante”.

A gentileza melhora nossa saúde

Em seu livro “Por que as coisas boas acontecem com as pessoas boas”, Stephen Post escreve: “O resultado notável da ciência do amor é que a doação protege a saúde em geral duas vezes mais do que a aspirina protege contra doenças cardíacas”. Isso por si só é maravilhoso! As pesquisas descobriram que aqueles que regularmente praticam a gentileza relatam pressão arterial mais baixa e diminuição do estresse – embora seja importante notar que ser gentil não significa que deixemos de ter momentos estressantes. Infelizmente, esses momentos ainda vêm e vão como parte da vida. Entretanto, pesquisadores descobriram que aqueles que regularmente praticam a bondade têm níveis mais baixos de cortisol (também conhecido como hormônio do estresse) e também tendem a ser mais resistentes e capazes de superar as adversidades.

Pessoas gentis vivem mais

Numerosos estudos associaram gentileza e melhor expectativa de vida. Um desses estudos, realizado por Doug Oman, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, descobriu que os idosos que regularmente faziam trabalhos voluntários tinham 44% menos probabilidade de morrer em um período de cinco anos. Ainda mais notável é que aqueles que se voluntariaram para duas ou mais organizações tiveram uma mortalidade 63% menor do que os não voluntários. Este é um fator mais forte de expectativa de vida do que se exercitar quatro vezes por semana.

Leia Mais: Gentileza é o melhor remédio

A bondade melhora e fortalece as conexões e relacionamentos sociais

Pessoas gentis são frequentemente vistas como mais simpáticas e confiáveis e, de acordo com Sonya Lyubomirsky, professora do Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, em Riverside, ser gentil também faz com que você perceba os outros de maneira mais positiva. No casamento, a gentileza é considerada o mais importante preditor de satisfação e estabilidade a longo prazo e, portanto, um determinante significativo da duração do casamento.

A gentileza é contagiosa

Pesquisas mostraram que um simples ato de gentileza pode desencadear outro, e que aqueles que testemunham ou recebem um ato de gentileza têm maior probabilidade de passá-lo adiante. Um estudo de James Fowler, da Universidade da Califórnia, em San Diego, e Nicholas Christakis, de Harvard, mostrou que quando uma pessoa se comporta generosamente, inspira aqueles que a observam a passar isso adiante e se comportar generosamente mais tarde em relação a pessoas diferentes. A pesquisa também mostrou que um único ato de generosidade poderia na verdade se espalhar por três graus de separação e, portanto, aquele único ato de gentileza poderia acabar beneficiando centenas de pessoas.

Cultivando a gentileza

“Muitas vezes subestimamos o poder do nosso sorriso, de uma palavra de carinho, de um gesto de cuidado. Todos esses atos tem o potencial de transformar uma vida”Natthalia Paccola 

A gentileza não precisa ser extravagante, cara ou aleatória. De acordo com o Oxford Dictionary, a definição de gentileza é “a qualidade de ser amigável, generoso e atencioso” e, portanto, um ato de gentileza pode ser tão simples quanto fazer um elogio a um estranho, enviar um e-mail encorajador para um colega ou deixar alguém entre na sua frente da fila.

Pesquisadores dizem que a gentileza é como um músculo que precisa ser fortalecido através do uso repetido, e isso reforça a noção de que gentileza é algo que podemos cultivar continuamente. O ponto principal é procurar por ocasiões em que você possa demonstrar gentileza e praticar! Em breve, você começará a sentir os benefícios e saberá que seus atos de gentileza não apenas afetam significativamente sua própria vida, mas também afetam positivamente as vidas de muitos outros no processo.

(Fonte: thriveglobal)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here