Não solto mais, prometo. E será eterno como os romances dos filmes, como a minha alma e como um sentimento tem o seu propósito.

Eu, menino ainda, vendo minha mãe envelhecer, como assim? Eu ouvia da minha mãe um “tenha fé” com tanto entusiasmo e hoje vejo suas mãos suando e algumas lágrimas.

Às vezes lembro-me sempre da infância, da educação primorosa, “dos tapinhas” quando eu estava pedindo coisas impossíveis. É uma grande nostalgia escrever sobre a minha mãe.

Minha mãe sente falta do meu pai, já falecido. Foram muitos anos de união, brigas, mas acima de tudo foram cúmplices de um grande amor que ainda perpetua, pois me gerou. E isso foi a coisa mais maravilhosa que eu poderia ganhar.

Ser mãe não é para qualquer uma, ser mãe é um dom, é uma dádiva, é um poder que as mulheres possuem que exemplifica seus maiores predicados. E precisa, porque às vezes são pegas de surpresa e às vezes há um planejamento, mas nenhuma mulher se sente definitivamente preparada para espalhar o instinto materno.

Leia mais: Mãe – relação complexa desde o nascimento

Esse cara surgiu, cresceu e virou um homem, já não mais uma criança indefesa, com caráter, cheio de histórias pra contar e principalmente, tendo um amor incondicional por quem ele vai dedicar esse texto.

Cabelos grisalhos, um sorriso absurdamente esplendoroso que parece ter sido pintado pelos mais valiosos e interessantes pintores. Curvas no rosto devidas ao tempo que passamos juntos, que dão a ela um charme todo especial. Essa é a minha mãe!

Minha mãe guarda tudo com ela dentro de um coração enorme que hoje só pede a minha atenção. O que ocasionou nela uma depressão. Que não passava pela minha cabeça… Logo aquela mulher cheia de fé, cheia de instintos comparados aos super-heróis que eu assistia na TV e hoje, a vejo sentada no sofá e lendo livros, pois é o que ela mais gosta de fazer.

Quando uma pessoa tem depressão, ela perde um pouco da vontade de viver. Minha mãe está sempre me perguntando que horas vamos sair, ou às vezes fica em casa ouvindo seu coração dizer que algo precisa mudar, que precisa de carinho e hoje eu percebo que ela precisa muito de mim.

Leia mais: Ninguém Prepara Os Filhos Para o Envelhecimento dos Pais

Minha mãe é medicada, depressão não é frescura! Mas é algo bem delicado porque a mente nos reserva coisas que devemos nos preocupar. Depressão é um processo de lidar consigo mesmo e com os seus fantasmas, como meus médicos dizem. Hoje eu vejo a minha mãe como uma criança com medo de escuro, mas cheia de vontade de que a luz que brilha em mim nunca se apague.

Não solto e não vou soltar mãe. Vamos conhecer esse mundo novo, porque o sofrimento nos permite isso. Permite-nos lutar e sermos resilientes. Sei da tua força, sei da imensidão que foi me adentrar no teu ventre e hoje adentro na tua alma e quero conhecer o que te fazes sofrer. Sou teu filho, teu confidente, teu amigo, teu fã. Obrigado pela batalha que travamos e que estamos lutando dia após dia. Porque nada como um dia após o outro. Eu cuido de você com tanto amor que posso transbordá-lo até o final da minha existência.

Isso é uma declaração de Amor! Uma declaração de um filho que jamais desmereceu sua vontade de fazer com que eu me sentisse mais humano, mais puro e ao mesmo tempo confiante. Que o tempo pode ser ingrato, mas jamais vai apagar a chama do seu sorriso que continua a me iluminar com cada passeio de mãos dadas que damos.

Leia mais: Cuidar dos pais não significa inverter papéis, mas zelar por eles

Hoje eu cuido de você e lhe agradeço pelo Amor incondicional. Na saúde e na doença. Em qualquer situação, pode me chamar. Hoje você tem o meu colo pra chorar, minha mente para te fazer lembrar que amanhã é um novo dia e podemos ser melhores. Que as dores passam e você não precisa ter medo de continuar essa história de Amor fraternal que começamos.

A responsabilidade é grande, mas o Amor vence! A história entre mãe e filho sempre terá um final feliz. Porque não acaba. É para sempre!

Compartilhar
Daniel Velloso
É escritor, o "Avesso da alma" já faz o maior sucesso e em breve lançará o seu segundo livro. Estudante de Psicologia, é colunista exclusivo do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA