A sociedade é cruel com os solteiros.

São tantos aplicativos de relacionamentos, tanta cobrança para encontrar alguém que, atualmente, ficar solteiro é quase uma agressão social.

A questão cultural sobre relacionamentos é muito séria. Enquanto para alguns a solteirice é uma opção de vida, para outros é uma tortura psicológica que quase leva à loucura.

Estar solteiro, atualmente, parece ser tão constrangedor quanto dar gargalhadas em um velório.

Por inconformidade da felicidade individual, as pessoas tentam pares para os solteiros como forma de serem completos (como se já não fossem). Sem entenderem que “estar” solteiro é diferente de “ser” solteiro e que, ambos, correspondem a uma opção. Só isso! (Opção aliás que todos deveriam passar. Intensamente inclusive).

Concordo com Tom ao escrever “fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho”. Amar é tão bom! Mas, é sempre bom lembrar que existem vários tipos de amores: família, amigos, trabalho,animais…amamos tanta coisa e tão intensamente que seria egoísmo limitar o sentimento apenas aos relacionamentos amorosos.

Leia mais: Ser solteira incomoda muita gente; ser solteira e feliz incomoda muito mais

Amamos nossa própria companhia, amamos telefonar na quinta a noite e combinar a saída do fim de semana, amamos conhecer gente nova, amamos não ter que dar satisfação, amamos ter nossa liberdade com bandeira branca… então, não estamos sozinhos, nem deixamos de amar. Só fizemos nossas escolhas, que podem ser mudadas assim que encontrarmos alguém legal. É só isso!

Não é uma questão de “antes só do que mal acompanhado” ou de “você é o grande amor da sua vida”. Estar solteiro é ser leve, não encontrar problemas em jantar ou ir ao cinema sozinho. É estar bem consigo e melhor se aparecer alguém. A diferença é que se acontecer, ótimo. Se não, tudo bem.

Esse negócio de cobrança sentimental é um saco. Sim, um saco! Acredito que não sejam poucas as vezes em que você ouviu “e os namoradinhos?”, acompanhado de uma cara de misericórdia e de mil conselhos de “como encontrar alguém”, quando respondeu que estava solteiro. E sabe por quê? Porque são raras as pessoas que usam a liberdade a favor dos próprios sonhos. As pessoas parecem não se conformarem com o estado de felicidade dos solteiros e procuram, de toda forma, juntar pares para serem “completos”.

As pessoas parecem não entender que estar solteiro não é não casar ou não ter um companheiro. É simplesmente curtir seu momento e aprender com ele. Estar solteiro não é ir pra balada e festar até amanhecer (é também, claro!), nem sair com todo mundo. É viajar, conhecer pessoas, permitir-se fazer coisas que, talvez, não faria se estivesse casado.

Leia mais: Sozinha, tranquila e de bem com a vida

Estar solteiro é como viver com o inesperado todos os dias e ter controle sobre a própria vida. É decidir se quer ou não alguém e não suportar um relacionamento tumultuado. “Os solteiros ricos deviam pagar o dobro de impostos. Não é justo que alguns homens sejam mais felizes do que os outros.” (Oscar Wilde)

A solteirice é uma fase necessária para acreditarmos mais em nós mesmos, desenvolver uma autocrítica e melhorar como pessoas. De dentro para fora. Então, respeite nossa solteirice, nosso tempo e nossa forma de ver o mundo. Ser solteiro é apenas uma opção e não falta dela.

(Autora: Pamela Camocardi)
(Fonte: entrelinhasliterarias.com)
* Texto publicado com autorização da autora

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here