Em “Existe um remédio para a solidão”, nós não concordamos com a ideia de que a atenção plena é a principal solução. Conexão, sair por aí e ter relacionamentos reais, é ainda mais importante.

Durante o verão, quando todo mundo parece estar saindo, o que você faz se você é tímido? Um introvertido? Depressivo? Tem ansiedade social? Ou tem outra questão de saúde mental ou emocional que parece um obstáculo intransponível para fazer novos amigos?

Aqui estão 10 dicas que podem ajudá-lo a fazer novos amigos:

1- Faça uma aula, curso ou participe de um grupo.

Ser tímido ou introvertido pode tornar a conexão com os outros difícil, até mesmo cansativa. Algumas pessoas se sentem excitadas e alegres em situações sociais, mas pessoas tímidas e introvertidas costumam preferir ficar sozinhas. Ainda assim, relacionamentos saudáveis na medida certa são importantes até para os introvertidos. Uma maneira de se conectar é através de interesses comuns, de modo que as conversas iniciais (pelo menos) são menos sobre relacionamentos e mais sobre paixões compartilhadas. Encontre um grupo que se foque em um interesse que você já tenha ou algo que você possa considerar. Caminhadas, acampamentos, aulas ou grupos de ciências, história da arte ou aulas de artes plásticas, corais, etc. Lembre-se de que pelo menos algumas das pessoas do grupo se unirão pelo mesmo motivo: conhecer pessoas com as quais eles têm coisas em comum.

2- Faça trabalho voluntário.

Nosso favorito é voluntariado. Encontre alguma organização ou grupo que precise de ajuda. Talvez ajudando os idosos. Talvez crianças. Talvez animais ou a natureza. Seja o que for, voluntarie-se. Você conhecerá outros voluntários que se importam com os mesmos problemas. Mas aqui está um segredo: mesmo que você não tenha certeza de que se importa com o assunto para o qual está se voluntariando, tudo bem. O voluntariado é bom em muitos níveis. Ajuda aqueles que precisam de ajuda. Isso tira você do seu foco pessoal. É uma boa ação que pode trazer outras boas ações em seu rastro. Ajuda você a conhecer pessoas que pensam como você. Encontre uma organização legítima que ajude grupos de pessoas (sim, certamente é bom ajudar pessoas individualmente também, mas para conhecer pessoas, um programa em grupo pode oferecer mais oportunidades de amizade).

Leia Mais: Aos amigos que nunca deixaram a distância nos separar

3- Ajude um vizinho, membro da família, empregador, etc.

Você pode achar que não pode ajudar a si mesmo, mas ajudar os outros traz novos sentimentos de confiança e pode fazer de você um novo melhor amigo. No último verão, C.R. liderou uma turnê pelo exterior. Na viagem, havia uma viúva mais velha que segurava o braço de todos durante a viagem. Ela estava hesitante, até com medo de fazer qualquer coisa sozinha. Ao longo do ano, ela foi convidada para vários eventos pelo mesmo grupo e também foi convidada para ser voluntária. Disseram-lhe que sua ajuda era necessária. Este ano ela veio novamente à turnê ao exterior. Em uma colina particularmente íngreme, após um longo dia de caminhada, C.R. virou-se para encontrar… uma mulher muito mais jovem segurando o braço desta mulher em busca de apoio! Ela ganhou a confiança que precisava para sentir que poderia ajudar os outros.

4- Facetime, Skype, Google Hangouts, etc.

São uma boa maneira de ajudar você a fazer a transição de falar ao telefone para conhecer pessoas pessoalmente. As videochamadas, quando usadas de maneira correta, podem fazer o próximo passo – sair pessoalmente – mais fácil e menos complicado.

5- Organizações religiosas.

Ir aos serviços religiosos é, na maioria dos casos, uma experiência amigável. As pessoas identificam os recém-chegados e muitas vezes tentam fazê-los se sentir bem-vindos. Uma das coisas boas é que os outros assumirão a liderança, fazendo apresentações e assim por diante.

6- Prepare-se antes de situações sociais com perguntas.

Faça uma lista de perguntas: qual é o seu nome? Com quem você veio? De onde você é? Roupa legal, onde você comprou? Você trabalha com o quê? Qual é sua escola? Você tem algum animal de estimação? Faça uma lista de algumas questões para quebrar o gelo. Elas não precisam ser muito espirituosas ou engraçadas (a menos que você queira que sejam). Apenas perguntas normais. Faça uma ou duas, não bombardeie as pessoas. Se elas estiverem interessadas em fazer amizades, elas responderão e, em seguida, farão uma pergunta.

Leia Mais: Como fazer amigos: Dica simples e eficaz que quase ninguém percebe

7- Prepare-se antes de situações sociais com respostas.

Antes de entrar em uma situação social, escreva uma frase para cada item. Seu trabalho (ou escola), seus interesses, um talento incomum que você tem, uma história engraçada, etc. Faça uma lista e mantenha os itens mais complexos na memória. Se você é tímido ou ansioso, até mesmo escrever respostas óbvias pode ser útil.

8- Mantenha a mente aberta.

Se você tem vinte ou trinta anos, não há motivo para seus amigos estarem somente entre os de vinte e trinta anos. Pessoas mais velhas (e mais jovens) podem se tornar boas amigas. Um amigo mais velho pode ser um mentor para você, você pode ser um mentor para um amigo mais novo, mas nem sempre – o inverso também pode ser verdade.

9- Use as redes sociais com sabedoria.

Se todos os seus novos amigos estiverem no Instagram ou no Facebook, não se esqueça de olhar as postagens deles e responder às que você gosta.

10- Lembre-se de que conhecer novos amigos não é o mesmo que mantê-los.

Construir e manter amizades parece acontecer naturalmente para alguns, mas a verdade é que existem habilidades diferentes envolvidas nessas duas ações. Logo postaremos mais sobre como construir e manter relacionamentos duradouros.

(Link original: psychcentral)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here