Mais comum do que se pode acreditar, o déficit de serotonina podem levar uma pessoa a ter frequentemente sentimentos negativos, preocupações ou irritações. Ou seja, o baixo nível desse neurotransmissor pode fazer com que você se sinta triste, pessimista, desconfiada de que tudo dá errado, ou pode fazer você sofrer um ataque de pânico, além de ser muitas vezes causa da depressão, da ansiedade dentre tantos outros transtornos de saúde.

Você sabia que níveis de serotonina adequados no nosso cérebro fazem com que se estabeleça a positividade, a felicidade, a tranquilidade e a segurança? Faz nos sentirmos positivos, felizes, tranquilos e seguros.

Vou lhe explicar: a serotonina age como um neurotransmissor, ou seja, um tipo de substância química que ajuda a transmitir sinais de uma área do cérebro para outra. Esse neurotransmissor é uma poderosa substância do cérebro que provoca, com sua presença ou ausência, uma grande influência no nosso humor, no nosso estado mental. Assim, é responsável por enviar sinais neurológicos para o cérebro para ajudar a regular o seu humor, aumentar a sua digestão, e seus padrões de sono.

Viu como esse neurotransmissor é valioso? Ele tem um grande número de funções no cérebro e no corpo.

Mas será que os seus neurônios não liberam serotonina em quantidade suficiente? Analise aqui!

Parece um sonho ser capaz de sozinho você identificar um déficit desse neurotransmissor, mas é possível e isso pode ajudar a tomar medidas e agir para elevar seus níveis. Assim, embora a depressão e a óbvia perda de prazer sejam os sinais mais conhecidos dos baixos níveis de serotonina, certamente não são os únicos. Entretanto, reconhecer esses sinais pode ajudar a prevenir a depressão, a ansiedade e outros problemas.

Algum dos sintomas que acompanham a carência desse neurotransmissor: irritações frequentes, sensibilidade incomum a dor, desejo por carboidratos e a compulsão, a prisão de ventre e distúrbios digestivos. Outros sintomas são: sensação de mal-estar pela falta de luz solar, se sentir muito dependente dos outros, se sentir sobrecarregado, a insônia, as enxaquecas, a baixa autoestima e uma função cognitiva ruim, entre vários outros.

Saiba os sinais de baixos níveis de serotonina mais importantes e fáceis de detectar precocemente:

1. Vontade frequente de comer doces ou/e carboidratos
Realmente é uma delícia comer chocolate e massas. Entretanto há estudos que apontam que as pessoas com baixos níveis de serotonina desejem alimentos ricos em carboidratos, especialmente os alimentos doces – principalmente chocolates, bolos, balas, batata frita e outros aperitivos, hambúrgueres, etc. Isso se manifesta em forma de desejos e necessidade de comer compulsivamente, como uma maneira de suprir a deficiência de serotonina. Esses alimentos aumentam temporariamente os níveis desse neurotransmissor e fazem você se sentir melhor. No entanto, pouco depois do consumo, os níveis de serotonina diminuem drasticamente. Essa diminuição drástica da serotonina leva a sentimentos de sonolência, desânimo, ansiedade e depressão.

Leia Mais: 12 sinais de deficiência de vitamina D que muitos ignoram – inclusive você!

2. Ansiedade crônica
Todos nos sentimos ansiosos em determinados momentos de nossa vida, como diante de um encontro especial, uma prova, uma viagem. Acontece que as pessoas que sentem frequentemente ansiedade, liberam uma quantidade menor de serotonina nas áreas do cérebro responsáveis pelos impulsos e pelo controle emocional.

Veja bem: a deficiência desse neurotransmissor geralmente não é o único fator no desenvolvimento de transtornos de ansiedade, mesmo que algumas pessoas tenham uma predisposição genética para apresentar baixos níveis de serotonina. Na verdade, outros três neurotransmissores, o ácido gama-aminobutírico, a dopamina e a adrenalina também desempenham um papel nos transtornos de ansiedade.

A baixa serotonina se associa com o transtorno de ansiedade generalizada, o transtorno do pânico e o transtorno obsessivo compulsivo. Pessoas passando por ansiedade e depressão muitas vezes tomam medicamentos que ajudam a aumentar os níveis de serotonina em seu corpo.

3. Insônia ou dificuldade para permanecer dormindo
A quantidade desse neurotransmissor também afeta diretamente a produção de melatonina. Assim, quando os níveis de serotonina estão baixos, a capacidade de produzir melatonina é afetada e,o ciclo circadiano, importante para o sono adequado, se altera e faz com que seja extremamente difícil voltar a um ciclo natural de sono e estar acordado.

Vale lembrar que não se pode esquecer que os problemas de insônia podem ter outras causas, não apenas o déficit de serotonina.

4. Problemas digestivos
A serotonina é a substância responsável por enviar sinais entre o seu sistema digestivo e seu cérebro, e é essencial para a saúde interna adequada. Embora esse neurotransmissor esteja quase sempre associado à função cerebral, ao estado de espírito e ao bem-estar mental, surpreendentemente 95% da serotonina é fabricada no intestino, e não no cérebro. Apesar disso, a serotonina utilizada pelo cérebro deve ser produzida lá, já que a serotonina fabricada no intestino não viaja até o cérebro.

Leia Mais: Ansiedade dá 21 sinais no corpo e na mente: aprenda a identificar transtorno generalizado

Os profissionais da saúde descobriram um vínculo entre a síndrome do intestino irritável e níveis adequados desse neurotransmissor. No entanto, uma vez que você normalizar os níveis de serotonina, seu corpo deve estar de volta para o funcionamento saudável e eficiente.

5. Contrastes na libido (energia voltada ao desejo de fazer sexo)
A serotonina influencia também sobre a libido. Os baixos níveis dessa substância química estão diretamente relacionados a um maior desejo de ter relações sexuais, mas também com uma diminuição da capacidade de se estar ligado emocionalmente com outra pessoa, o que não é uma boa fórmula para um bom relacionamento.

6. Cansaço ou esgotamento
Os níveis de serotonina têm um importante efeito na produção de energia do seu corpo. Deste modo, pessoas que sentem cansaço frequente apresentam quantidades insuficientes dessa substância química. Porém, uma vez que você começar a reconstruir os níveis de serotonina, seus níveis de energia devem aumentar imediatamente, e o cansaço frequente vai sumindo, aparecendo apenas pontualmente. Mas veja, se sentir muito cansado ou esgotado pode ser resultado de muitas outras nuances.

O que fazer quando os níveis de serotonina estão baixos?
É possível obter um aumento dos níveis de serotonina de forma natural e sem recorrer a remédios, veja e aplique:

– Passe alguns minutos (bastam 15 min por dia) ao ar livre e receba um pouco da luz do sol;
– Faça esportes, mas pratique um exercício que proporcione prazer, não sofrimento;
– Coma alimentos ricos em proteínas (como carnes e legumes);
– Não deixe de se alimentar com produtos ricos em carboidratos, como verduras, frutas secas, leguminosas e cereais integrais (o cérebro precisa de açúcar para sintetizar o triptofano);
– Não coma produtos ricos em gorduras saturadas e açúcares simples;
– Consuma alimentos ricos em ômega 3 para que seu cérebro funcione adequadamente;
– Limite o consumo de cafeína;
– Consuma alimentos ricos em vitaminas do grupo B, especialmente a vitamina B6 ;
– Pratique a meditação;

Como vimos ao longo desse artigo, a serotonina é um neurotransmissor que participa de muitos processos importantes. Portanto, um déficit na sua liberação pode comprometer gravemente esses processos, alguns muito importantes, como a regulação emocional ou o sono.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here