Afinal, ler as emoções nos olhos de outra pessoa é uma coisa que todos conseguem fazer? Sim!!! Os olhos são a parte do nosso corpo que mais comunica e transmite emoções.

Entender, interpretar e usar de maneira inteligente as pistas não verbais transmitidas por meio de um simples olhar, nos permite intuir, por exemplo, a falsidade, a sinceridade ou a magia da atração.

Segundo Bécquer, “quem consegue falar com o olhar pode, até mesmo, beijar com os olhos”. O magnetismo desses órgãos fascinantes é tão grande que às vezes não estamos plenamente conscientes de todos os segredos que escondem. É desta maneira que pode-se utilizar a linguagem do olhar para expressar tudo aquilo que não é controlado.

Quando estamos atraídos por alguém, nossa pupila se dilata. Isso também acontece quando somos pegos de surpresa. Tem mais: o nosso olhar se fixa num ponto quando tentamos nos lembrar de alguma coisa e pode diminuir quando ficamos introspectivos. São muitas e tão delicadamente intensas as sutilezas que caracterizam o comportamento dos nossos olhos que sempre é interessante saber mais informações sobre o tema. Deste modo, podemos nos aprofundar na mente das outras pessoas e até mesmo ler as suas emoções de maneira prática.

Aprendendo a ler as emoções dos olhos
Já que na maior parte do nosso tempo estamos nos comunicando com outras pessoas, vamos dar devida atenção à esse fato. No dia a dia costumamos dar mais atenção à linguagem oral, prestando atenção ao que o outro fala, nas palavras ditas, ou seja: no diálogo.

Claro que na última década, com a chegada dos meios de comunicação virtuais, da tecnologia avançada, o estilo de comunicação mudou bastante. Sabemos que não há necessidade de estar com alguém na nossa frente para dizer qualquer coisa para essa pessoa. Agora podemos até transmitir a nossa alegria, o nosso amor ou a nossa raiva por emoticons, não é verdade? O que deixa a conversa mais rápida e objetiva. Ponto para a tecnologia!

Acontece que acabamos, perdendo o poder de ler as emoções dos outros com o olhar. Nós ficamos sem esse prazer de resolver o mistério que é desvendar com base em minúsculos gestos aquilo que não está dito, mas que fica nítido na troca de olhares, essa mágica complexa das nossas relações. Vamos lá, vamos ver agora como podemos fazer essa leitura, essa análise…

Olhos piscando
Veja bem, ao falarmos da linguagem dos olhos, não nos referimos apenas ao globo ocular e à pupila. O grande poder expressivo do nosso olhar se constrói principalmente em uma extremamente complexa rede de nervos e músculos que intervêm no movimento das sobrancelhas, no piscar dos olhos, no movimento das têmporas, etc.

Leia Mais: Ciência prova que a beleza está nos olhos de quem vê
  • Tudo isso reflete a ativação emocional de cada momento, no qual o piscar dos olhos também exerce sua função. Por exemplo, sabe-se que quando alguma coisa nos surpreende, nos deixa indignados ou, até mesmo, com raiva, tendemos a piscar muito mais.
  • Ao mesmo tempo, também é comum piscar bastante quando interagimos com alguém de quem gostamos ou quando estamos pensando em muitas coisas ao mesmo tempo.

Pode ser que tudo isso pareça contraditório, mas vale a pena saber que esse ato, o de piscar de maneira mais intensa do que o normal, é um mecanismo que coloca o cérebro para funcionar quando nos sentimos mais nervosos do que o normal. Assim, se queremos ler as emoções dos outros através dos olhos, é importante focarmos o contexto ou a conversa que mantemos nesse momento.

O que as pupilas dizem
Quando as pupilas se dilatam, elas veem algo estimulante ou está em um ambiente mais escuro, com menos claridade. Se nos sentimos atraídos por alguma coisa ou alguém, a pupila se enche como uma lua cheia, imensa e iluminada por essa emoção, por esse poder de se sentir atraída. Entretanto, preste atenção, quando ficamos ofendidos ou vemos algo que nos deixa indignados ou contrariados, a pupila se contrai.

A similaridade visual
É óbvio que ler a emoção da pessoa de que gostamos é algo que todos gostariam de dominar. Acontece que não raras vezes, não é preciso ser um especialista em comunicação não verbal para perceber a sintonia que em dado momento podemos estabelecer com um amigo, com a pessoa por quem nos sentimos atraídos ou, até mesmo, com um familiar.

Um dado curioso sobre esse tema que os especialistas nos explicam é que quando duas pessoas “se conectam”, também se estabelece uma sincronia visual, ou seja, os gestos visuais se mimetizam, se igualam, e começam a aparecer as mesmas microexpressões, ficam similares.

Os olhares para os lados: os tímidos e os mentirosos
É claro que muita gente, se não todos já passaram por essa situação pelo menos uma vez na vida. Talvez quando conversamos com alguém muito inseguro ou muito introvertido. Em vez de manter um contato visual direto, os olhares se dirigem para os lados, nos cantos onde não se encontram com o nosso rosto, naqueles espaços onde nos encontram de “esgueio”, onde a timidez se esconde…

Vou te revelar um segredo: a personalidade de uma pessoa mentirosa também tem olhos esquivos. Não é algo que fica tão perceptível como quando estamos lidando com uma personalidade tímida ou com ansiedade social. É por esse motivo que precisamos prestar atenção máxima na hora de ler as emoções e as intenções das outras pessoas.

Uma pessoa mentirosa, não costuma conseguir sustentar o seu olhar por muito tempo. Mais cedo ou mais tarde, a pessoa dirige o olhar para os lados. Para a direita, se precisa se lembrar de alguma coisa, e para a esquerda, se precisa fazer uso da criatividade.

Fique de olho nessa comunicação eficaz e reveladora, com a prática você saberá até mesmo o que os olhos não supunham que estavam a dizer.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here