Você pode estar muito acostumada a se repreender. De fato, a crítica e o julgamento surgem automaticamente. É como se eles saíssem da sua boca a cada respiração. “Eu não posso acreditar que dormi! Por que eu preciso de tanto sono?! Minha lista de tarefas é enorme! Porque eu decidi descansar, como uma fraca? Eu pareço horrível! Ninguém tem tanta dificuldade em lidar com a ansiedade como eu tenho. É tão embaraçoso. Eu não posso acreditar que eu comi um pacote inteiro de biscoitos! Estou tão envergonhada!”

A maneira como falamos com nós mesmos é vital. Influencia tudo, desde como nos sentimos a como estruturamos nossos dias, até como nos cuidamos e o jeito como nossos relacionamentos são.

Quando penso em ser gentil, não penso em ser positiva ou olhar apenas o lado bom. Não penso em ignorar sentimentos negativos e fingir que a dor não existe. Isso não é gentileza. Em vez disso, penso em ser compreensiva, empática, paciente, encorajadora e solidária. Abaixo estão alguns exemplos de palavras gentis, lembretes e perguntas para todos os tipos de situações:

– Eu não estou sozinha nisso. Há tantas pessoas lutando com ________ neste exato momento, neste minuto. Há pessoas chorando e sofrendo. Há pessoas recentemente e não tão recentemente diagnosticadas com depressão ou um transtorno de ansiedade. Há pessoas se perguntando o que diabos elas estão fazendo com suas vidas. Há pessoas que estão cansadas e se sentem desconectadas de si mesmas. Há pessoas que estão inseguras e com medo. Há pessoas agarradas a um relacionamento que elas nem querem porque estão aterrorizadas para mudar. Seja o que for que eu esteja passando, certamente não estou sozinha.

– Em vez de ver _______ como um fracasso, o que acontece quando me foco no que posso aprender? Onde posso crescer como pessoa?

– Não há problema em se sentir assim. Tudo bem se eu não tiver superado ainda.

– Como é esse sentimento no meu corpo?

– O que eu preciso exatamente agora?

– Eu julgaria outra pessoa por esse sentimento, comportamento, erro ou má decisão?

– Eu posso deixar isso ir. Eu não tenho que carregar isso.

– Eu tenho o direito de dizer não.

– Eu tenho o direito de falar o que quero respeitosamente.

– Tantas pessoas ficam ansiosas também. Sim, até mesmo sobre coisas “pequenas” e “bobas”. As pessoas simplesmente não falam sobre isso. Eles guardam para si e lutam em silêncio.

– Ser feliz o tempo todo é impossível. Minhas outras emoções também têm sabedoria – se eu apenas ouvi-las.

– Eu não escolhi lutar com _________. Mas eu posso escolher este próximo passo saudável e encorajador: marcar uma consulta com um terapeuta, fazer um diário, participar de um grupo de apoio, entrar em contato com um amigo.

– Eu não tenho que me sentir bem com meu corpo para tratá-lo com respeito. Eu posso apenas começar com o comportamento e meus pensamentos seguirão.

– Se meu melhor amigo estivesse no mesmo relacionamento, o que eu sugeriria?

– Não há problema em sentir emoções dolorosas. Eu posso respirar através dessa dor. Eu posso escrever sobre isso. Eu posso expressar isso. E finalmente eu posso deixar ir.

– Eu não sou preguiçosa. Estou cansada e descansar vai me revigorar. Eu não preciso esperar até ficar totalmente esgotada e surtar antes de resolver me dar um tempo.

– Eu me sinto sobrecarregada. Qual é a melhor coisa que posso fazer por mim mesma agora?

– Eu sou mais forte do que eu penso.

– Eu comi aquele pacote de biscoitos porque estava me sentindo muito triste e pensei que isso iria me animar. Mas eu me sinto ainda pior e não estou me sentindo bem com meu corpo. Eu posso dar uma longa caminhada para me ajudar a me sentir melhor – e posso trabalhar para me perdoar, porque está tudo bem.

– Eu sou imperfeita. Estou fazendo o melhor que posso.

Depois que as críticas e palavras cruéis saírem, pare. Feche os olhos e inspire. Expire. Em seguida, tente usar palavras gentis, palavras que realmente a ajudem a se sentir menos sozinha, palavras que apoiem e inspirem, palavras que confortem e acalmem. Palavras de compreensão e, finalmente, amor.

Isso requer prática. Felizmente, a gentileza é uma habilidade que podemos cultivar. Cada momento é uma nova oportunidade para começar.

(Link original: psychcentral)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here