Tenho visto muitos comentários sobre 2016 estar sendo um ano pesado, difícil e, em alguns momentos, trágico.

E apesar de terem acontecido coisas muito boas na minha vida nos últimos meses, também estou sentindo essa vibração – tanto no individual como no coletivo – e percebendo que estamos passando por um processo de cura universal bastante doloroso – mas, sem dúvidas, necessário.

De vez em quando parece que um furacão resolveu passar pelas nossas vidas e jogar tudo pelos ares, né? Por mais que a gente tenha consciência de que essas fases são grandes oportunidades de aprendizado, às vezes é difícil manter a calma e a inteligência emocional para lidar com situações indesejadas.

Mas conforme o tempo passa e vivemos experiências diferentes, vamos aprendendo a lidar com os momentos difíceis de maneiras melhores, usando ferramentas que ajudam a simplificar e tornar as coisas menos difíceis.

Reuni nesse post alguns pensamentos e atitudes que tenho me lembrado de colocar em prática nesse fim de ano conturbado e que estão me ajudando a manter o equilíbrio:

1 . Lembre-se dos seus valores

O que é verdadeiramente importante para você? Com quais atividades, atitudes, pensamentos, conhecimentos e princípios seus você pode contar para te ajudar a passar por esses momentos difíceis? Quais são suas prioridades?

Lembre-se do que é importante, bom e verdadeiro na sua vida e volte-se para isso, principalmente quando se sentir perdido, sem saber para onde ir.

2. Recorra à respiração

Seu corpo possui um mecanismo para o reequilíbrio das emoções muito fácil de acessar: a sua respiração! Sempre que o nervosismo aparecer, respire! Inspire lentamente bem fundo e solte o ar devagar.

Leia mais: Você sabe respirar?

Recentemente, o The New York Times publicou uma matéria com vários médicos falando sobre os efeitos da respiração consciente, e uma das especialistas entrevistadas afirma que a prática pode ter efeitos benéficos semelhantes ao uso de medicamentos antidepressivos.

3. Pense nos seus motivos para agradecer

Nós sempre temos algum bom motivo para agradecer, mesmo em meio a um grande problema ou dificuldade.

Leia mais: A gratidão como medicação para a alma

Agradeça por estar vivo e ter a oportunidade de poder lidar com o que está passando. Agradeça por ter saúde suficiente para se levantar todos os dias e fazer suas atividades. Agradeça pelas pessoas que você tem ao seu lado.

Agradeça por ter onde morar, por ter uma cama confortável para dormir, por poder se alimentar. Se acha que isso é pouco, tente imaginar não ter cada uma dessas coisas.

4. Tire o foco do problema

“Atenção é alimento.” – Osho

O que você quer alimentar? O problema ou a solução? Mude o foco da sua atenção e invista sua energia nas possibilidades, ao invés de dar tanta atenção às limitações.

Quando perceber que está focado nas preocupações, no medo, nas previsões negativas do futuro, pergunte-se: quais são as possibilidades? Faça uma lista delas, deixe sua inspiração fluir e imaginar qualquer tipo de possibilidade.

Alimentando a solução, você entrará em sintonia com aquilo que precisa para lidar ou solucionar o problema que estiver vivendo.

5. Confie

Muitas vezes – para não dizer sempre – um período turbulento é um sinal de que a vida está se movimentando para te proporcionar algo melhor e te colocar na direção daquilo que deve ser seu.

Leia mais: Equilíbrio, seja bem-vindo à minha vida

De alguma forma, essa situação está te levando para algum lugar. Confie no processo, entregue a necessidade de controle e procure ter fé.

6. Crie seus “rituais” de bem estar

Uma coisa que tem me ajudado muito a lidar melhor com momentos difíceis é separar um tempo para mim todos os dias, e usar esse tempo para fazer coisas que me trazem bem estar.

Eu comecei a tirar entre 30 minutos a 1 hora por dia para praticar yoga, entoar mantras, fazer autoaplicação de Reiki e meditar. Os benefícios estão sendo muito bons: ansiedade controlada, durmo melhor, fico menos suscetível aos gatilhos de stress do dia a dia…

Recomendo muito criar um ritualzinho para você, com qualquer coisa que te traga bem estar, e comprometer-se a fazê-lo todos os dias.

7. Seja amigo de si mesmo

É bem provável que suas emoções e reações passem por altos e baixos, que você exagere, cometa erros… é natural que em tempos difíceis você fique confuso e não saiba muito bem como agir.

E tudo bem. Seja paciente com você, do mesmo jeito que você seria com um amigo que está passando por uma fase complicada.

Leia mais: Você gosta da sua companhia?

Compreenda-se, perdoe-se, console-se e não se maltrate.

8. Evite fugir da verdade

Muitas vezes a reação natural a uma situação difícil é fazermos o possível para nos anestesiarmos, não sentirmos, não sofrermos.

Mas nenhuma anestesia dura para sempre. A hora que você acordar, a verdade estará ali, esperando para ser encarada. Não estou dizendo que você tem que ser forte o tempo todo, mas que procure não mentir para si mesmo.

A verdade é sempre a melhor opção.

(Autora: Stephanie Gomes)
(Fonte: desassossegada.com.br)
*Texto publicado com a autorização da autora

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here