A procrastinação pode ser considerada algo comum, presente em algum momento na tomada de decisões na vida das pessoas.

Mas, se na maioria das vezes você é daqueles que opta por deixar para resolver o que precisa para depois, você está entre os 95% da população procrastinadora.

A palavra vem do latim e tem como significado, pro – encaminhar e castinus – amanhã. Ou seja, enrolar, adiar, deixar para depois.

Mas, é preciso ressaltar que a procrastinação não é igual à preguiça, que geralmente as pessoas evitam ou não cumprem com suas tarefas, procrastinar é ter muita coisa para fazer e deixar tudo para o último instante.

Grandes partes das pessoas que se enquadram nesse cenário, gostam da sensação de adrenalina da urgência para o cumprimento dos prazos.

Mas, viver no limite pode ser prejudicial à saúde. Pesquisas indicam que a maioria dos procrastinadores convive com problemas como estresse, baixa autoestima e sentimento de culpa, principalmente pelo fato de não ter se antecipado e ter de trabalhar sob pressão para desenvolver certas tarefas.

Leia mais: Procrastinação ou deixar sempre para depois...

MOTIVOS PARA PROCRASTINAR

Perfeição – Pessoas muito exigentes costumam deixar as coisas para depois, tanto por acreditar que no dia seguinte estará mais inspirada para realizar tal tarefa, tanto pelo simples fato de que elas preferem algo mais desafiador.

Medo de fracassar – Este é o líder da lista dos procrastinadores. As pessoas que estão inseguras com determinada tarefa costumam adiá-la por medo de não conseguir executá-la.

Leia mais: Medo, livre-se dessa sensação incapacitante!

Autossabotagem – Algumas pessoas não se enxergam como merecedora do sucesso que aquela atividade pode trazer a ela, sendo assim inventa milhões de empecilhos que a impedem de realizar um bom trabalho.

Prazo – Nos tempos de hoje as coisas acontecem muito rápido e é preciso ter tempo para tudo, trabalho, estudos, vida pessoal e o que pode acontecer é uma “guerra” entre fazer aquilo que realmente deseja e aquilo que precisa.

MUDANÇA JÁ

Diga não – Se você tem dúvidas de que pode realizar alguma tarefa, não se comprometa. Dizer não no início é melhor do que se enrolar na entrega e acabar se dando mal.

Resolva já – Não deixe as coisas para amanhã sendo que pode resolvê-las hoje. “Sou um preguiçoso, essa hora devia estar trabalhando”, se você sabe dessa necessidade, deixe de pensar e faça.

Leia mais: Aprenda a dizer “NÃO”

Tudo tem seu lado bom – Até as tarefas mais chatas tem seu lado bom, para facilitar o trabalho pense nos pontos positivos.

Não tenha medo de errar – Exija sempre seu melhor, mas dentro daquilo que você é capaz de realizar. Tenha sempre consciência de suas limitações e habilidades.

Além de todos esses motivos para procrastinar, há um grande colaborador para os procrastinadores: a internet.

Uma indústria infinita de entretenimento, que te leva para qualquer lugar em apenas um clique.

Leia mais: Saiba mais sobre a procrastinação: até que ponto é aceitável?

Durante a jornada de trabalho, por exemplo, é quase impossível não escapar para dar uma espiada nas redes sociais, programas de bate papo, blogs ou qualquer outra coisa que te faça se desligar, por minutos ou até horas, dos seus compromissos.

Mas, como tudo na vida têm os dois lados…

A geração de hoje, quer tudo para ontem, ninguém tolera atrasos.

Leia mais: 10 dicas para cumprir metas usando uma lista de tarefas diárias

E se pensarmos friamente, a procrastinação pode se tornar algo paranoico, se partirmos do ponto que demorar cinco minutos para responder um e-mail ou uma mensagem no WhatsApp é algo inadmissível.

(Autora: Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras)
(Fonte: eusemfronteiras.com.br )
*Texto publicado com a autorização da administração do site

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA