Você pode melhorar suas habilidades de comunicação reconhecendo esses quatros erros comuns.

1) Nós falamos demais!

Quando falamos de algo que é sensível, pessoal ou difícil, nós podemos eventualmente dar voltas em torno do assunto. Podemos evitar sermos específicos, tentando ser educados, esperando que a outra pessoa perceba o sentido oculto. Em vez de fazer isso, poderíamos planejar o que precisamos dizer e, depois, escolher a maneira mais simples de dizê-lo.

Muitas vezes, podemos acabar falando tanto que a pessoa com quem estamos falando é incapaz de descobrir aonde queremos chegar. Isso só acrescenta confusão a uma conversa já difícil. E às vezes, podemos, por acidente, dizer algo exagerado ou acusador, o que leva a outra pessoa a assumir uma postura defensiva.

2) Achamos que sabemos tudo!

Quando temos uma opinião forte sobre algo, geralmente estamos convencidos de que temos todos os fatos ao nosso alcance e que sabemos exatamente o que está acontecendo. Podemos ter certeza de que sabemos quem está certo e quem está errado! Então nós entramos em uma conversa principalmente para fazer com que a outra pessoa concorde conosco.

Podemos inconscientemente dizer para nós mesmos: “Se eu puder apenas fazer com que ele/ela veja, ou se eles apenas pensarem melhor, então eles vão ver que estou certo”.

Então, quanto mais a outra pessoa resiste, talvez porque eles estão tentando oferecer seu próprio ponto de vista, mais nós a pressionamos para conseguir o que queremos. No entanto, raramente, ou nunca, conhecemos todos os fatos em uma conversa complexa e nem sempre podemos estar certos! Precisamos entrar em conversas difíceis sobre questões complexas preparados para ouvir e preparados para considerar o ponto de vista da outra pessoa.

3) Culpamos a todos, exceto a nós mesmos!

É tentador ver todo problema como culpa de outra pessoa. Se ao menos eles atendessem aos nossos padrões, se eles se adequassem às nossas regras, se fizessem o que prometeram; então não haveria problema.

O fato é que, se somos parte da situação, também somos de alguma forma parte do problema. Estamos certos de que deixamos claro as nossas instruções? Esclarecemos nossas prioridades? Nós estabelecemos padrões claros? Nós nos comprometemos com esses padrões? Precisamos lembrar que podemos ser tanto parte do problema quanto qualquer outra pessoa.

4) Vamos direto para a ação!

É tentador oferecer uma solução imediata para o problema em uma conversa difícil, para que possamos terminá-la rapidamente. Evite essa tentação. Vá devagar!

Precisamos ouvir todos os lados da história, e a outra pessoa precisa saber que suas opiniões e sentimentos foram ouvidos. Se nós empurrarmos muito rápido nossa própria solução, é provável que os outros não estejam comprometidos com o resultado. Pensamos que resolvemos o problema, apenas para descobrir que nada mudou e voltamos à estaca zero após a conversa.

Esses quatro erros são responsáveis por muitos dos problemas que enfrentamos em conversas difíceis. Se pudermos evitá-los, descobriremos que nossas habilidades de comunicação melhorarão notavelmente.

(Link original: psychcentral)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here