Quase todo mundo já sentiu estresse. Os motivos são os mais variáveis, mas o certo é que a dinâmica da vida moderna, quase inevitavelmente, nos leva a enfrentar o estresse em alguma fase de nossas vidas.

Vamos entender melhor o que é o estresse para a psicologia, qual o perfil das pessoas mais suscetíveis a ele e quais estratégias podemos adotar para superá-lo ou diminuí-lo.

O que é estresse?

É um conjunto de reações do organismo diante de situações que exigem um grande esforço emocional para serem superadas. São reações de ordem física, mental e emocional. E quanto maior a duração e a gravidade dessas exigências, mais graves serão os sintomas.

Quando o estresse excessivo está relacionado ao ambiente de trabalho chamamos de síndrome de burnout, também conhecida como esgotamento profissional.

Quais são as causas?

Dentre tantos motivos que levam ao estresse estão:
– Tensão no trabalho
– Acúmulo de funções no dia a dia
– Luto
– Mudanças
– Violência
– Ser vítima de assalto ou sequestro
– Preocupação excessiva com os filhos
– Medo da morte, da separação, de uma traição e de uma falência

Leia Mais Crise econômica aumenta ansiedade e estresse

Quais as pessoas mais suscetíveis ao estresse?

São as mais rígidas consigo mesmas e que têm muito medo de falhar. São pessoas com grande necessidade de reconhecimento e, por isso, precisam ser as melhores no que fazem. E o que fazer caso você se identifique com este perfil?

Trabalhe em si mesmo a aceitação de que não somos infalíveis nem onipotentes, não temos e não teremos respostas para tudo. Procure elaborar e superar o que for possível, mas aceitar o que não pode mudar.

Nem sempre é possível modificarmos a realidade, mas sempre há espaço para modificarmos a maneira como lidamos com ela. Suavize sua maneira de julgar a vida e a si mesmo!

Como reduzir o estresse

– Durma bem
– Relaxe
– Evite pessoas ou ambientes estressantes (quando possível)
– Ingira menos cafeína
– Tenha uma alimentação saudável
– Aprenda a dizer não
– Pratique esportes
– Tenha momentos de prazer durante a semana
– Meditação
– Mindfulness (atenção plena)
– Atividades que sejam fonte de prazer, como um hobby
– Ouvir música
– Estar em contato com a natureza

Mas, não se esqueça: o estresse é um sintoma e, como todo sintoma emocional, é um alerta de que algo não vai bem em relação às nossas escolhas e ao impacto que elas têm em nossas vidas.

Se ouvir é a melhor maneira de saber que alguma coisa está fora do lugar. Uma maneira de evitar muitas doenças é cuidar de todos os aspectos do organismo. Olhar para dentro, ouvir os próprios sentimentos e pensamentos são formas de conquistar o equilíbrio entre corpo, mente e alma.

Em alguns casos, é preciso buscar ajuda para conseguir escutar os chamados que o nosso organismo nos faz. E não há vergonha alguma nisso.

Comece a criar momentos de reflexão durante o seu dia e tente descobrir qual ou quais foram as situações ou pessoas que desencadearam esses sintomas.

Quando descobrimos o que nos deixa estressados e por que isso acontece, podemos mudar nossa atitude em relação àquela situação ou até mesmo nos afastarmos de determinadas pessoas ou de determinados locais.

O papel da inteligência emocional 

O estresse é uma parte inevitável do trabalho e da vida, mas o efeito do estresse sobre nós está longe de ser inevitável. O estresse pode ser bom ou ruim, dependendo de como você o usa. É aí que entra o papel da inteligência emocional (IE).

Segundo Daniel Goleman, o renomado psicólogo Americano, a inteligência emocional ajuda você a lidar melhor com a vida, por várias razões. Existem quatro partes para a IE:

1 – Autoconsciência – ajuda você a perceber quando você está se tornando estressado.

2 – Autogestão – torna-o mais capaz de se acalmar antes de sua reação se desenvolver para um nível incontrolável.

3 – Empatia – capacidade de você entender o próximo.

4- Habilidades sociais – promovem a forma como você se expressa – incluindo saber como e quando ser sincero.

A terapia é um recurso muito útil que nos ajuda a aprender a gerenciar as nossas emoções da melhor forma. Escolher como experimentamos a vida é a nossa liberdade mais básica e, no entanto, as pessoas raramente exercem a mente.

Como grandes líderes lidam com estresse 

Grandes líderes e criadores também estão sujeitos a diversas situações estressantes. O importante é encontrarem maneiras de relaxar para se manterem saudáveis e equilibrados. (Leia este nosso artigo com todas as dicas de como tornar o estresse ocupacional no seu aliado). Selecionamos dicas de 4 grandes empresários para manter o equilíbrio e a saúde mental.

Abílio Diniz

Um dos empresários mais relevantes do Brasil, Abílio Diniz aposta na organização como elemento fundamental para aproveitar o tempo. “A programação e a agenda organizada são, é claro, a parte mais aparente de uma série de atitudes e decisões que tomamos quando percebemos a importância de definir nossas prioridades. Uma agenda só será eficaz – e só teremos a disciplina necessária para cumpri-la – se for preenchida com atividades das quais precisamos. Essa palavra – prioridade é fundamental”, afirma Abílio.

Abílio também é um grande adepto de terapia. Segundo ele começou a se preparar para o sucesso que tem hoje, quando tinha 30 anos quando começou a fazer terapia, buscando se conhecer melhor.

Tim Cook

O CEO da Apple acredita no planejamento como uma das formas de evitar o estresse. “Se as segundas-feiras chegam e você se sente sufocado de tanto trabalho, tente se organizar no domingo para a semana começar melhor”, diz ele.

Gerir o tempo de trabalho e não ficar refém da própria escala é uma maneira eficaz de lidar melhor com as tarefas e se estressar menos com elas, já que todas foram previamente programadas.

(Autor: Tatiana Festi / Fonte: blog.zenklub.com.br )

*Texto publicado com a autorização da administração do site.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here