Harvard Business Review

Você pode de vez em quando inventar distrações porque há uma tarefa que você simplesmente não quer resolver. Mas inventar para evitar não funciona! Ou então tire o problema do seu colo. Jogue no lixo ou passe para alguém. É importante entender o que está por trás do impulso de procrastinar para que você possa afastá-lo quando ocorrer. E com certas pessoas, como ocorre!

A inclinação para procrastinar pode vir de uma agenda muito cheia (quanto mais você tem que fazer, mais forte é a inclinação para enterrar a cabeça na areia e cair fora). Ela também pode vir de não gostar de uma tarefa específica, de não saber como fazê-lo ou ainda por onde começar. Existe a possibilidade também de você estar se boicotando inconscientemente, ou boicotando a quem a tarefa vai ser dirigida ou beneficiar. Pessoas que não reconhecem hierarquia ou autoridade são muito boas em procrastinar.

O primeiro passo é tentar descobrir qual desses problemas é o que mais lhe aflige. Responder honestamente irá ajudá-lo a determinar os próximos passos; quer acabar com isso, não vai fazer mesmo ou então, se não sabe como, pedir ajuda de um colega ou gerente.

Aqui vão três dicas para se concentrar na tarefa que está em suas mãos e evitar que fique famoso por não cumprir prazos, não entregar o prometido ou não ajudar os outros, porque para eles você simplesmente não quer:

• Definir prazos para você mesmo com antecedência. Resista ao impulso de acumular tudo para fazer em uma noite inteira. O que pode tê-lo ajudado no tempo da faculdade não serve mais para o local de trabalho. Como você já deve ter aprendido, inserir tarefas (e subtarefas) no seu calendário ajuda você a controlar seu impulso de deixar tudo para a última hora. Ao ver essas tarefas na agenda, você se sentirá responsável por concluir cada uma em um determinado período de tempo e obterá uma sensação de realização, de gratificação toda vez que concluir uma delas.

• Se recompense. Faça uma pausa para o café, veja as mensagens recebidas ou fale com um colega depois de concluir uma tarefa dessas que eram deixadas para depois. Ou obrigue-se a deixar de lado uma coisa que você gosta de fazer até que esteja terminada a sua tarefa, o que você já devia ter feito. Nos dias em que você simplesmente não consegue se concentrar, considere pagar a si mesmo um dólar por cada tarefa realizada e usar o dinheiro para comprar algo que estava querendo. A promessa da recompensa pode ajudar a iniciar sua motivação.

• Obtenha ajuda. Se você identificou o problema como não saber como iniciar o projeto, trabalhe com um colega que possa ajudá-lo. Não apenas trabalhar com alguém o tira da paralisação, o põe em movimento, mas também o responsabiliza. Não querer desapontar seus colegas irá impulsionar você para frente. E isso pode tornar também a tarefa mais divertida.

Leia Mais: Procrastinação: você jogando contra si próprio

Se você já tentou essas táticas e ainda não consegue começar, pode ser que tenha medo do risco inerente ao projeto em questão. Ao realizar o trabalho, existe a possibilidade de falha. Mas você nunca conseguirá nada a menos que você comece.

Princípios para lembrar:
Faça:
• Identifique as tarefas que você provavelmente adiará, evitando fazer.
• Entenda porque você adiou essa tarefa.
• Use prazos para se motivar.
• Recompense-se ao atingir seus objetivos.

Não faça:
• Etiquetar-se como um procrastinador. Os outros já fazem isso por você.
• Estender seus prazos, apenas por estender.
• Enfrente as coisas mais difíceis sozinho.

*Traduzido e adaptado com autorização da HBR por Genaldo Vargas
Extraído da série HBR (Harvard Business Review) – Conserve os Bons Hábitos Gerenciando seu trabalho em 20 minutos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Genaldo Vargas
Psicanalista, Palestrante, Professor Universitário, Viajante do mundo, curioso e eterno aprendiz..... É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here