Tem gente que acha que relacionamento blindado é relacionamento com cadeado. Protegido para que ninguém veja. Pega o parceiro, amarra, prende e joga dentro de um baú. Sem liberdade. Um tesouro que a só pessoa pode ver. Relacionamentos não precisam ser assim. Nem devem.

Relacionamento, em sua essência, é a união de duas pessoas livres que se amam. E ambos têm essa liberdade de escolher estar ali. Só por vontade de compartilhar da companhia do outro. Só por amar. Por querer ficar. Por estar feliz. Amor envolve muitas coisas e nenhuma delas é a posse. Amor não é prisão. Relacionamento é a liberdade de permanecer por querer. De respeitar por amar. De confiar por amor. Relacionamento é confiança, é doar-se sem medo, é olhar nos olhos do outro e ter a certeza que o respeito e a verdade moram ali.

Quando você encontra um lugar onde realmente gosta de estar, não há razão nenhuma para querer sair de lá. A vida a dois é essa arte do encontro. Procura, encontra, se apega, se apaixona, ama e decide ficar.

Casamento blindado, namoro blindado, união blindada são termos construídos, querendo nos fazer acreditar que basta colocar tudo dentro de uma caixa, encher a casa e a vida de regras, passar uma corrente e lacrar que estará tudo certo. Isso não existe.

Existe, sim, relacionamento entre pessoas felizes, que se amam, se respeitam, confiam, planejam juntos e incentivam os sonhos um do outro. Esse sim, é revestido da maior força que o amor provê: A união.

Quando um casal é unido, eles formam um elo que suporta qualquer coisa que o tente quebrar. Quando a união impera, cada um aceita o outro da forma que ele é, e tem gratidão por ser assim. Quando a união é forte, nenhum problema resiste e o amor verdadeiro se torna inquebrável. Tem que dar atenção, tem que corresponder, tem que ligar, tem que atender, tem que gostar de dar carinho, tem que gostar de receber. Relacionamento é cobrar, mas, muito mais é ceder.

Não há fórmulas para uniões perfeitas. As pessoas se juntam e a partir daí vão se adequando, se enquadrando, um à maneira do outro. Sem manuais a seguir. Sem regras ou receitas. Sem ninguém de fora dizendo o que se deve ou não deve fazer. O amor de verdade mora no simples. O simples é o amor despido. O simples é a vida sendo pura. A espontaneidade de cada um, aliado à convivência harmoniosa e o respeito às particularidades do outro, é que fará com que o amor seja eterno e a paixão poderosa.

Leia Mais: 13 comportamentos que controladores emocionais exibem em relacionamentos

A gente precisa estar sempre muito agradecido pelo amor que sentimos, ser correspondido por uma paixão recíproca. Viver uma vida inteira ao lado de alguém não é tão fácil quanto parece. Um relacionamento fortalecido se dará através de muitos fatores. Quase todos internos, dentro da casa dos dois e dentro do coração de cada um.

A beleza da gratidão por ter o amor do outro é que torna um relacionamento indissolúvel e inatingível por qualquer que seja a dificuldade. Quando a gente encontra a pessoa que considera ideal para passar a vida, é normal idealizar que encontrou um verdadeiro tesouro, mas nem por isso devemos tratá-la desta forma. Não é um tesouro, é uma pessoa. Presente de Deus. Pessoa que foi criada diferente e agora convive contigo. E ela traz junto os seus gostos, suas manias, seus defeitos, vontades e seus problemas. Não tem como pular as partes ruins. A gente passa por exigências e provações, mas é o amor que deve reinar. As qualidades que a gente encontrou superam qualquer outra coisa.

Relacionamento bom tem que ter essa sintonia entre dois corações diferentes se encaixando perfeitamente. Um relacionamento dará certo quando cada um aceitar e desejar assim. Quando os dois disserem sim. Tenho defeitos e você também tem, tenho qualidades e você também tem. A gente se ama. Então a gente cede, ganha, recebe, perde, doa, dá, reclama, ouve, fala, perdoa e, enfim, a gente se entende. Eu te quero assim, você me aceita assim? Se sim, vocês acabaram de fazer de um relacionamento algo para toda vida, sem precisar blindar, sem cadeados, sem portas trancadas, sem caras amarradas.

Tudo que a gente precisa para ser feliz a dois está dentro da gente mesmo e só conseguimos sendo, antes de mais nada, felizes intimamente. A felicidade é a maior transformadora de pessoas. Quando nos é oferecido algo que a gente nunca havia experimentado antes, o amor verdadeiro, a gente se torna feliz e renasce. Depois que descobre a força desse amor de verdade, ficamos dependentes desse sentimento. Pense que é sempre sorte ter quem se ama ao lado.

Faça dessa bênção algo permanente. Faça dessa união algo belo. Faça de dois apenas um, mas cada qual com suas individualidades. Isso é relacionamento de verdade. Esse não precisa blindar. Já nasce eterno.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Eu me aguo, renasço. Palavras me acariciam a alma, despertam-me sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida. Sou colunista do site Fãs da Psicanálise.

1 COMENTÁRIO

  1. Cleonio Dourado, parabéns!
    Seus textos sempre com uma mão nos puxando para ler até o fim.
    Tenho uma curiosidade quanto a sua apresentação no final do texto: “Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida”, seria entrelinhas ou estrelinhas mesmo? É pq ao meu ver a palavra estrelinhas não acompanhou essa apresentação deslumbrante e tão bela quanto seu texto. Se é isso mesmo, desculpe a intromissão.
    Abraço! 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here