Criado há mais de cinco mil anos, o Eneagrama é uma ferramenta de autoconhecimento e consciência que estuda a personalidade do ser humano por meio do mapeamento dos nove tipos psicológicos básicos, identificando as características mais marcantes de cada indivíduo.

O eneagrama expõe nove formas de pensar, sentir e agir, intimamente ligadas com estilos de desenvolvimento pessoal, detalhando a causa e o efeito que são produzidos pelas nossas reações, fruto da personalidade de carregamos desde crianças.

Os principais objetivos dessa ferramenta são reconhecer e fortalecer os aspectos positivos de uma pessoa, minimizando os comportamentos considerados inadequados. Em outras palavras, o Eneagrama traz consciência para os padrões de comportamento que são construtivos e destrutivos, oferecendo alternativas para que a pessoa se desenvolva por meio do autoconhecimento.

Na psicologia, o Eneagrama promove o autoconhecimento, possibilitando que o indivíduo se torne consciente das emoções que influenciam diretamente em suas ações e decisões. Além disso, a ferramenta permite que sejam identificados seus padrões comportamentais, bem como elementos motivadores e desmotivadores.

Uma vez detectado o tipo, é necessário aprender a trabalhar os pontos fracos e as limitações, tendo como objetivo final a superação, e consequentemente, uma atitude diferenciada para enfrentar o mundo.

Os 9 Tipos de personalidade do Eneagrama:

Tipo 1 – Perfeccionista

Ele é organizado, disciplinado e responsável, este indivíduo tende a focar sua atenção no erro e nas coisas que precisam de correção. O perfeccionista reprime seus impulsos e desejos para manter uma postura correta na vida, está sempre monitorando o comportamento dos outros e suas próprias ações. Seu maior desafio é calar suas críticas internas e desenvolver a autoaceitação.

Constroi a vida e ganha afeto daqueles que estão ao seu redor sendo perfeito. Organizado, disciplinado e responsável, este indivíduo tende a focar sua atenção no erro e nas coisas que precisam de correção. Se consideram seres superiores. Julgam os demais pelos erros cometidos. Têm pavor de cometer erros. São meticulosos e extremamente críticos consigo mesmos. São compulsivos e metódicos. Voláteis, com predisposição a guardar ressentimentos. Tendem a ter pensamentos extremistas: branco ou preto / bom ou mal.

Leia Mais: As 5 grandes dimensões da personalidade

Tipo 2 – Doador

Ele consegue o afeto dos outros oferecendo ajuda. Generoso, colaborador e atencioso, o doador concentra sua atenção nas coisas que as outras pessoas desejam e precisam, negligenciando suas próprias necessidades. Manipula a vida dos demais. Oferece uma entrega pessoal de forma altruísta e generosa. Coloca as necessidades alheias à frente das suas. Garante satisfação sentindo-se indispensável. Precisa se libertar. Este indivíduo faz de tudo para ser indispensável para quem é importante em sua vida, transformando-se naquilo que os outros esperam que ele seja. Modifica sua própria personalidade para adaptar-se às necessidades dos demais. Usa da empatia como estratégia para ganhar ou diminuir o afeto dos demais. Seus principais desafios são receber e dar apoio apropriado, além de conseguir tomar decisões com liberdade.

Tipo 3 – Realizador

Ele consegue carinho através do seu sucesso e de sua imagem, que se torna imprescindível. Autoconfiante, eficiente e cheio de energia, essa pessoa tende a focar excessivamente nas tarefas e metas, deixando de lado seus sentimentos.

Seu principal interesse é o trabalho. Seus sentimentos são esquecidos enquanto trabalha. São competitivos e eficazes. Temem o fracasso. Ao fugir do fracasso e buscar a aprovação dos outros, o desempenhador acaba se tornando muito competitivo, ambicioso, impaciente e workaholic. Seu coração e seus sentimentos são esquecidos e substituídos pelo trabalho. “Sou o que faço.” Consideram como real a imagem fictícia criada por eles. O maior desafio enfrentado por este indivíduo é construir a confiança.

Tipo 4 – O Romântico

Ele deseja o inalcançável, o mais difícil de se conseguir. Calmo, paciente e altamente emotivo, o romântico sente que algo importante está faltando em sua vida. Evita o comum. Têm uma baixa auto-estima. Este indivíduo está frequentemente se comparando às outras pessoas e, consequentemente, acaba desapontado consigo mesmo e com os outros. Vivem como se a vida fosse uma representação teatral (uma comédia, um drama, etc.). Não enfrentam a vida com valentia e sentem afinidade com as artes dramáticas. São pessoas melancólicas, sensíveis e profundas emocionalmente. Seu desafio é apreciar o que está presente e manter uma liderança firme, apesar da alternância de sentimentos.

Tipo 5 – O Observador

Ele precisa de privacidade e não costuma se envolver. Inteligente, observador e cheio de boas ideias, este indivíduo tende a se isolar das pessoas para ter privacidade e ser autossuficiente, reduzindo seus desejos e adotando uma vida simples. Se mantêm afastado do afeto e das emoções. Precisa de lugares onde se sinta protegido e dos quais possa limitar o contato. O observador substitui experiências reais por uma vida mental, armazenando conhecimento e observando o mundo à distância. Costuma se conformar com o tempo livre que têm. Divide a vida em pequenas parcelas. Seu desejo é conhecer a chave do funcionamento do mundo. Seu maior desafio é sustentar a conexão com as pessoas e manter-se envolvido com a vida.

Leia Mais: Este teste psicológico revela a ligação entre visão e personalidade

Tipo 6 – O Questionador

Ele costuma evitar a ação. É ansioso e leal. Cético: teme traições. Cauteloso, fiel e cooperativo, o questionador está sempre imaginando o pior e evitando tudo o que pode dar errado ou ser perigoso. Seu lema é: pensar ao invés de agir. Podem tanto se submeter a algo, como podem se revoltar contra autoridades. Este indivíduo evita correr riscos e torna-se vigilante e ansioso, apresentando dificuldade em confiar nas pessoas e nas situações. Se identificam com as causas dos menos favorecidos. Em geral, esta é uma personalidade que tende a ser pessimista e não consegue reconhecer as coisas positivas que acontecem em sua vida. Lideram a oposição. Têm medo de encarar a própria ira e também temem a ira dos demais. Seus desafios são construir a confiança e seguir adiante, apesar da dúvida e da incerteza.

Tipo 7 – O Sonhador

Ele deseja levar uma vida maravilhosa. Tem sempre grandes ideias. Inovador, disposto e divertido, o entusiasta tende a se dispersar e buscar opções mais prazerosas em tudo o que faz, muitas vezes perdendo o foco e o comprometimento. Procura por trabalhos prazerosos. Contagiante com seu entusiasmo. Esta é uma pessoa que foge compulsivamente da dor e do desprazer, mantendo várias opções em aberto e levando a vida em ritmo de aventura. Evitam o sofrimento e o conflito. O encanto e o otimismo são sua defesa. Seus maiores desafios são manter compromissos e vínculos e reconhecer a dor e as limitações.

Tipo 8 – O Chefe

Ele é controlador e impulsivo. Resoluto, determinado e autêntico, este indivíduo comete excessos e exagera no exercício do poder e da dominação. Protege a si mesmos com o poder que têm. Exige o contato e defendem seus entes mais próximos. Esta é uma personalidade que foge da vulnerabilidade, tende a negar suas fraquezas e costuma defender aqueles que são mais fracos. Estabelece regras em seu trabalho e em sua vida pessoal. Se preocupa com a justiça e evita a fraqueza. Precisa estabelecer limites. Não existem pontos medianos em suas ações. Além disso, essa pessoa expressa sua raiva de maneira direta e confrontadora, podendo tornar-se intimidativo. Seus desafios são aplicar poder e controle de maneira proporcional às situações.

Tipo 9 – O Pacifista

Ele possui a habilidade de se relacionar com todos. Calmo e paciente, o pacificador costuma se perder nos pedidos e demandas das outras pessoas, esquecendo-se do que é fundamental para si mesmo. Busca a neutralidade. Evita conflitos. Age de acordo com seus costumes. Costuma se incomodar com as mudanças. O isolamento não faz parte de sua rotina. Este indivíduo foge de conflitos e tem imensa dificuldade para falar não. Em geral, ele prefere situações familiares e que tragam conforto, contendo sua energia e sua raiva. A raiva ou a chateação soam distantes e causam separações. É, de certa forma, paciente e teimoso. Espera que o tempo solucione os problemas. Seus desafios são traçar prioridades e limites, além de expressar suas próprias visões.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here