Mulheres profissionais poderosas sabem como liberar seus talentos naturais, estabelecer limites e pedir o que querem. Parece bastante simples, mas não é fácil. O que torna tão difícil? Culpa.

Eu não conheço nenhuma mulher que não seja atormentada pela culpa, inclusive eu. A maioria das mulheres foi condicionada desde cedo a ser gentil e receptiva. E tudo bem … até certo ponto.

Mas se muitas de nossas decisões e escolhas são guiadas pelos sentimentos e percepções de outras pessoas, onde nossas próprias necessidades e desejos se encaixam? Aí reside o cerne da questão: queremos ajudar os outros, muitas vezes em detrimento do nosso próprio bem-estar.

Então, como você assume o controle da sua culpa sem se sentir egoísta?

É importante saber o que você quer e definir prioridades. Essas prioridades podem até incluir fazer coisas para outras pessoas (pegar as crianças na escola ou fazer o jantar para o seu parceiro, por exemplo). Depois de ter uma lista das coisas não-negociáveis, tudo fica mais claro.

Leia Mais: As mulheres estão cada vez mais mulheres!

Use essas prioridades como guias para desenhar limites. Isso é fundamental para proteger seu tempo e sua sanidade. Depois de encontrar esse alinhamento entre seus desejos, prioridades e compromissos, fica mais fácil evitar o sentimento de culpa. A culpa ainda pode se infiltrar.

É aí que a comunicação forte entra em ação. Você precisa informar as pessoas sobre suas prioridades. As pessoas que se importam com você não querem ver você esgotado, exausto ou infeliz. Mas muitas vezes tentamos manter tudo junto e não queremos que as pessoas nos vejam suar, então elas não têm ideia de que estamos nos sentindo sobrecarregados e estressados demais.

Você pode mudar isso sendo direto e compassivo com amigos, familiares e colegas. Deixe-os saber o quanto você está desapontado por não poder dizer sim a tudo, por estar trabalhando até tarde, por ter um casamento, ou um jantar na noite de quinta-feira, e por talvez não ter o tempo, dinheiro e recursos agora.

Sim, isso é assustador. E você pode até deixar algumas pessoas chateadas. Mas você descobrirá que as pessoas que realmente se importam com você e querem que você tenha sucesso aceitarão essa explicação. À medida que você pratica isso mais e mais, a culpa começará a desaparecer.

Outro truque é pensar sobre o que você diria a um amigo se ele estivesse no seu lugar. Você o incentivaria a continuar e se sentir mal quando tivesse que recusar algo? Provavelmente não. Pratique ser tão gentil consigo mesmo quanto você seria com outras pessoas de quem gosta.

Lembre-se: autocuidado não é ser egoísta!

 

Autor: Elena Lipson
Fonte original: https://www.thriveglobal.com/

Texto traduzido e adaptado por Carolina Marucci da equipe Fãs da Psicanálise.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here