Quando embarcamos em uma nova aventura, o que mais queremos é que tudo corra bem. Começamos com grande entusiasmo e nos esforçamos para fazer as coisas funcionarem. Mas nem sempre funcionam. Às vezes, por mais entusiasmo e esforço que tenhamos, as coisas não correm bem. Às vezes a vida “nos força” a reconstruir os pedaços quebrados e começar do zero. Isso pode acontecer em qualquer campo, desde relacionamentos até o trabalho.

Na verdade, toda vez que embarcamos em um novo projeto, existe o risco de que ele não chegue a uma conclusão bem-sucedida; cada decisão que tomamos envolve tanto o germe do sucesso quanto o do “fracasso”. Quando tentamos muito ou temos muito entusiasmo em um projeto e ele falha, a perspectiva de começar do zero pode ser assustadora. Nesses casos, é comum que o medo nos paralise. Se não formos capazes de superar esse medo, estaremos presos no passado, circulando em um círculo circunscrito pelo desespero e pela frustração.

Se você não conhece o “monstro”, você não pode vencê-lo.

Talvez você tenha passado anos de sua vida em um relacionamento que lhe acabou quebrando, você investiu suas economias em um negócio que não se concretizou ou você se mudou para outro país onde teve que começar do zero. Em todos esses casos, é normal que você experimente diferentes emoções. Depois de um “fracasso”, você pode se sentir desanimado e decepcionado, o que não é apenas devido à decepção, mas também porque sua bateria emocional está se desgastando durante essa aventura. Quando um projeto chega ao fim, ele geralmente consome uma grande parte de nossos recursos psicológicos, precisamente porque tentamos salvá-lo a todo custo. E enquanto tentamos salvá-lo, praticamos um sangramento emocional, algo muito comum nos relacionamentos.

Também é normal que você sinta medo. No entanto, o medo é uma emoção tão intensa e visceral que muitas vezes acaba com todo o o resto. Às vezes, o “medo de começar de novo” torna-se um termo abrangente que engloba todas as outras emoções e acaba sendo paralisante. No entanto, se você não nomear o que sente, se não colocar um rosto nesse medo, não será capaz de combatê-lo com eficácia. Se você não sabe com quem está lutando, vai se limitar a ficar cego.

É provável que você não tenha medo de começar do zero, mas que a mesma coisa aconteça com você novamente, para repetir a história do fracasso que deixou você com cicatrizes profundas. Você pode ter medo de sofrer novamente, de lutar novamente sem obter os resultados esperados, de jogar anos de sua vida ao mar…

Começar do zero não gera medo, o que causa esse medo é a perspectiva de acabar no mesmo ponto de partida. É uma diferença sutil que pode ajudá-lo a superar esse medo e seguir em frente.

Como começar do zero?

1. Suponha que você não esteja começando do zero. De fato, todas as experiências passadas, embora sejam negativas e desagradáveis, deixam uma lição. Se você analisar os erros cometidos, não estará começando do zero, porque terá uma base mais forte, o que aumentará suas chances de sucesso. Portanto, a ideia de começar do zero é na verdade uma falácia, uma fraude da mente assustada.

Leia Mais: Como começar do zero independentemente da idade que tiver

2. Tire proveito desse novo começo. Às vezes você só precisa mudar a perspectiva para que tudo mude. Todo dia é um novo começo, uma nova oportunidade para você criar algo novo e melhor. Em vez de tomar esse novo começo como punição, você pode vê-lo como uma oportunidade para crescer, fazer as coisas de maneira diferente e testar suas habilidades.

3. Seja paciente. Começar de novo nem sempre é fácil, especialmente quando você tem que curar algumas feridas emocionais. Nesses casos, é importante não se apressar, mas levar o tempo necessário para que essas feridas se curem. Apressar-se demais pode levar você a cometer os mesmos erros do passado.

4. Supera o bloqueio inicial. Alguns finais são tão drásticos ou inesperados que nos deixam bloqueados. Para começar do zero você deve superar esse bloco inicial, e a melhor maneira de fazer isso é considerar novas opções. Esse bloqueio surge da incapacidade de vislumbrar o caminho à frente, em muitos casos, porque hábitos e rotinas nos cegaram, por isso é uma questão de limpar gradualmente o nevoeiro.

5. Reconheça seus medos. Você tem medo de começar do zero ou cometer os mesmos erros novamente? Descubra quais crenças estão alimentando esse medo e coloque-as à prova com técnicas como a reestruturação cognitiva. É verdade que tentar novas maneiras de fazer as coisas pode ser assustador, mas ainda pior é permanecer preso no círculo do passado. Suponha que cada erro seja uma experiência de aprendizado e entenda que você nunca pode alcançar o mesmo ponto, porque a cada experiência você crescerá. Na verdade, às vezes, o objetivo não é tão importante quanto a pessoa que você se tornou ao tentar atingir esse objetivo. Afinal, a vida é uma jornada, não um destino.

6. Abrace a mudança. A vida flui em um processo de mudança contínua. Muitas vezes temos medo de começar de novo porque nos vemos como um “produto acabado” ou alimentamos imagens estáticas de um relacionamento ou profissão. Ao contrário, quando abraçamos a mudança, mudamos nossa perspectiva e nos abrimos para um universo de possibilidades que nos permite empreender novos começos.

Leia Mais: A difícil missão de tentar enxergar as coisas por uma perspectiva positiva

7. Desenvolver resiliência. Se você confia na sua capacidade de superar a adversidade, começar do zero não será tão difícil. As pessoas que tiveram que lutar contra todas as probabilidades colocaram sua resiliência à prova e internalizaram um ensinamento muito valioso: “não importa o quão difícil as coisas fiquem, no final eu poderei usá-las”. Essa certeza é um farol que os ilumina e os mantém em pé nos momentos mais difíceis.

8. Separado do resultado. Muitas vezes a ansiedade e o medo de cometer os mesmos erros vêm da tendência de se concentrar nos resultados. Tudo muda quando assumimos uma distância psicológica. Portanto, em vez de se agarrar desesperadamente a imagens mentais, idéias, crenças e expectativas sobre como essa viagem deve ser, e tentar controlar tudo o que acontece ao longo do caminho, você deve aprender a soltar-se e fluir. Concentrar-se em experiências valiosas, em vez de resultados, é a melhor estratégia para tirar o máximo proveito da vida.

9. Esqueça o seu ego. Às vezes, o medo de cometer os mesmos erros vem de um medo muito mais profundo, do medo de ser avaliado de forma negativa, do fato de que eles não nos aceitam ou até nos rejeitam. Estamos preocupados com o que outras pessoas vão pensar sobre nossos “fracassos”. Nesses casos, é o ego que fala, então você só precisa aprender a silenciá-lo. Entenda que o seu valor como pessoa não depende de seus sucessos ou fracassos, mas do compromisso e paixão que você coloca nessa viagem.

10. Comece no final. Pode parecer uma contradição, mas é uma mudança de perspectiva muito valiosa quando você precisa começar do zero. Lembre-se de que, para aqueles que não sabem para onde ir, nenhum vento é favorável. Portanto, pergunte a si mesmo “Que tipo de vida eu quero criar?”. Pense sobre o que você realmente quer e abra para as oportunidades que serão apresentadas. É provável que você atinja seu objetivo por um caminho que você não planejou inicialmente, mas que foi muito mais excitante ou simples.

(Autor: Jennifer Delgado Suárez)
(Fonte Original: rinconpsicologia)
*Texto traduzido e adaptado por Carolina Marucci, da equipe Fãs da Psicanálise.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here