Desde que comecei a encarar a vida com positividade, e gratidão tenho olhos e ouvidos mais sensíveis e treinados para detectar ao meu redor negatividade, desesperança, ansiedade, medo…

Constantemente, na minha atuação profissional, escuto algo do tipo:

  •  Não entendo porque passo por isso!
  •  O que eu fiz para merecer tal coisa!
  •  Fulano que não é bom tem uma vida tranquila e eu…

Você já pensou assim? Ou pensa?

Eu já pensei assim! E, enquanto adotava essa postura frente a vida, esse papel de vitimização, minha vida respondeu da mesma forma. Respondeu com doença, com ansiedade, com instabilidade, com visão limitada, com negatividade, com medo…

Se estou colhendo algo na vida, que não está sendo do meu agrado, o único caminho para mudar a situação é pensar no plantio.

Por mais simples que pareça, num mundo acelerado, onde o “piloto automático” tem prevalecido, as pessoas reclamam, sofrem, mas tem muita dificuldade em manter o olhar para dentro de si. Afinal é simples pensar eu planto, eu colho. Mas a reflexão profunda do que isso significa e qual impacto na vida da gente, é difícil.

Leia mais: Atenção às escolhas: elas modelam nossas vidas

Quando comecei a buscar aprendizado em todos os acontecimentos da vida, a agradecer pela oportunidade de momentos alegres, tristes, de saúde, de doença, de bem-estar, de dor, de êxito, de fracasso… eu sofri uma grande transformação. Comecei a analisar quais sementes estava plantando, como estava cultivando, o que queria alcançar, o que precisava mudar para alcançar esse resultado.

Assim como a natureza preserva diferentes ciclos, diferentes estações, nossa vida também se dá dessa forma e, quando aprendemos a compreender isso dentro de nós e respeitar, mas não com uma aceitação submissa, mas uma atitude geradora de resultados concretos, tudo muda dentro da gente e ao nosso redor.

Quando resolvi mudar as sementes na fonte geradora de vida, meu cérebro e cultivá-las com emoções positivas para construir um belíssimo jardim, de espécies diferentes, coloridas, que gerassem em sintonia saúde, bem-estar, produtividade, prosperidade e felicidade, como uma grande orquestra colorida.

Não só meu cérebro mudou, ou eu mudei, mas comecei a perceber crescimento nos meus pacientes, nos meus trabalhos, na minha vida.

Leia mais: Mudança de Vida!

Quando resolvi respeitar os ciclos de expansão e recolhimento, cultivando e desenvolvendo a resiliência a vida passou a ser mais maleável, mais leve. Quando resolvi buscar na dor, não um alento, mas uma aprendizagem e um novo caminho, mais em mais pessoas com dor começaram a aparecer para fazer parte deste ciclo de mudanças, de evolução.

Quando fiz a ação correta, a vida me deu muito mais!

Convido você a fazer o mesmo agora. E se já fez, sempre recicle, pois, estamos em constante mudança.

Vamos olhar para dentro e começar agora a buscar no lugar certo. Dentro de nós! Quando passamos de mero espectadores da nossa vida, para reais protagonistas dela, passamos a ver nossa vida como realmente ela é: uma grande oportunidade de crescimento.

E como fazer isso? Vamos mudar as sementes e fazer um belo jardim?

Leia mais: 8 passos para o caminho da autoevolução

Comece com ações simples hoje mesmo:

1. Pense em quantas gargalhadas e sorrisos em média, nos nossos 1440 minutos do dia, você dá. Hoje procure rir mais um pouco para semear com qualidade.

2. Pense nos abraços que troca durante o dia. Intensifique um pouco hoje. Abrace mais forte, fique mais dois segundos…

3. Faça uma gentileza por dia. Foque em não esquecer de fazer uma por dia, se quiser fazer mais faça, mas não esqueça todos os dias de fazer pelo menos uma gentileza.

Não espere para planejar grandes ações. Pequenas ações dão resultados enormes! Faça já!

Espero que me diga como se sentiu.

Grande e carinhoso abraço! Ah! Com um sorriso também!!!!

Compartilhar
Isabel Rios Piñeiro
Apaixonada por ajudar cada pessoa na sua metamorfose em um ser mais saudável, próspero e feliz! É colunista do site Fãs da Psicanálise.




1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA